Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

Accounting divergencies in interest on self-owned capital in steel companies from 2001 to 2003: case studies Análise dos aspectos legais e normativos do cálculo e distribuição dos juros sobre o capital próprio efetuados pelas companhias abertas do setor siderúrgico no período de 2001 a 2003: estudo de casos

ADD TO MY LIST
 
Author(s): Sidnei Celerino da Silva | Marcos Roberto Pinto | Ana Carolina de Gouvêa Dantas Motta | José Augusto Veiga da Costa Marques

Journal: Rege : Revista de Gestão
ISSN 1809-2276

Volume: 13;
Issue: 2;
Start page: 37;
Date: 2006;
Original page

Keywords: Juros sobre Capital Próprio | Remuneração dos Investidores | Distribuição de Lucros e Dividendos | Capital Próprio | Economia Fiscal

ABSTRACT
Justifications for interest on self-owned capital were shown to follow two tendencies among accountants and analysts. In one it may be a substitute for monetary correction in accounting for fiscal purposes. The second seeks to provide isonomic treatment between interest on self-owned capital and that of third parties. Differences between Brazilian tax authorities and the security and exchange commission on the subject were also identified. Some authors state that Law 9.430/96 made distribution of remunerative interest on self-owned capital as dividends, more attractive depending upon the nature of the beneficiary's revenues. Finally, practical application of the pertinent Laws 6.404/76 and 9.249/95 in the publicly traded "Companhia Siderurgica Nacional", "Metalúrgica Gerdau" and "Belgo-Mineira" steel companies between 2001 and 2003 revealed discrepancies in relation to tax and corporate legislation.O presente estudo evidencia que a justificativa para a instituição dos juros sobre o capital próprio (JSCP) não é unânime entre os contadores e analistas. Identificam-se duas correntes a esse respeito. Para a primeira, os JSCP podem funcionar como um substituto das técnicas de correção monetária das demonstrações contábeis para fins fiscais; para a segunda, têm como objetivo o estabelecimento de um tratamento isonômico entre os rendimentos do capital próprio e os do capital de terceiros. O estudo ainda destaca as divergências no tratamento contábil a ser dado aos JSCP entre a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e a Secretaria da Receita Federal (SRF). Detalha, segundo vários autores, que somente a partir da aprovação da Lei 9.430/96 a distribuição dos juros calculados sobre o capital próprio sob a forma de dividendos passou a representar uma situação mais vantajosa, dependendo da natureza do beneficiário dos rendimentos. A pesquisa se encerra verificando a aplicação prática das determinações constantes na legislação societária (Lei 6.404/76 e deliberações CVM) e na legislação tributária (Lei 9.249/95 e alterações) a respeito do cálculo e distribuição dos JSCP na Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), na Metalúrgica Gerdau e na Belgo-Mineira no período de 2001 a 2003. Como resultado, foram encontradas impropriedades em relação ao atendimento da legislação tributária e/ou societária em todas as empresas.
Affiliate Program     

Tango Rapperswil
Tango Rapperswil