Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

Aflatoxinas e ocratoxina A em alimentos e riscos para a saúde humana

ADD TO MY LIST
 
Author(s): Caldas Eloisa Dutra | Silva Saulo Cardoso | Oliveira João Nascimento

Journal: Revista de Saúde Pública
ISSN 0034-8910

Volume: 36;
Issue: 3;
Start page: 319;
Date: 2002;
Original page

Keywords: Aflatoxinas | Ocratoxinas | Análise de alimentos | Contaminação de alimentos | Vigilância sanitária | Amendoim | Milho

ABSTRACT
OBJETIVOS: A presença de micotoxinas em alimentos tem sido correlacionada a várias patologias humanas, e as autoridades de saúde no mundo todo têm implementado ações para diminuir a ingestão desses compostos pela dieta. Realizou-se pesquisa para analisar os níveis de aflatoxinas e ocratoxina A de alimentos para consumo e avaliar o potencial de risco da exposição humana a essas micotoxinas. MÉTODOS: Foram analisadas 366 amostras de alimentos consumidos no Distrito Federal, no período de julho de 1998 a dezembro de 2001, como amendoim e derivados, castanhas, milho, produtos de trigo e/ou aveia, arroz e feijão. As amostras foram processadas, e as micotoxinas extraídas, detectadas e quantificadas por fluorescência após separação em cromatografia camada delgada. RESULTADOS: Foram detectadas aflatoxinas em 19,6% das amostras, em amendoim cru e derivados, milho de pipoca, milho em grão e castanha-do-pará (>2 mig/kg). Amendoim e derivados apresentaram maior incidência de contaminação por aflatoxinas (34,7%) com amostras contendo até 1.280 mig/kg de AFB1+AFG1 e 1.706 mig/kg de aflatoxinas totais. Das amostras positivas, AFB1 estava presente em 98,5%, AFB2 em 93%, AFG1 em 66,7% e AFG2 em 65,4%. A ocratoxina A não foi detectada (

Tango Rapperswil
Tango Rapperswil

     Save time & money - Smart Internet Solutions