Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

Ageded people life quality and health in the City of Barreiras Qualidade de vida e saúde de idosos no município de Barreiras

ADD TO MY LIST
 
Author(s): Luciane Cristina Joia

Journal: Revista Brasileira de Medicina de Família e Comunidade
ISSN 1809-5909

Volume: 4;
Issue: 15;
Start page: 165;
Date: 2010;
Original page

Keywords: Qualidade de Vida | Saúde do Idoso

ABSTRACT
Life quality is a topic that had been highlighted on discussions about the population longer life; which would be the individual and/or group condition of the physical and social well being in the society, the conditions and values present in the way the one gets older, and to its personal history and age group. This work intended to visualize, on ageded people context, their self-evaluation concerning the life quality. A studying work had been made in a transversal cut about life quality, involving individuals of 60 years old, who attend to Universidade Aberta a Melhor Idade da Faculdade São Francisco de Barreiras (Open University to Best Age of São Francisco de Barreiras university), at the Clube da Melhor Idade (Best Age Club) in the city of Aged people Asylum, in Barreiras City (BA) in 2005. The audience was composed by 49 people including both genders, which corresponds to around 10% of aged population. As a reference about life quality, a questionary had been used, the BOAS (GOOD) questionary adapted into our reality. The variables of the instrument included: references to the social and economical issues, demographic data, food, physical activity, sexuality, daily routine activity, cited morbid process, self perception of the health state, living satisfaction, medicine usage, personal hygiene, general medical care usage. Due to the results, major aged people (62,62%) who had been interviewed were retired, 60,60% said they are satisfied with their revenue source and 14,15% live by themselves. The health problems they mentioned: pain and feeling uncomfortable with their bodies; difficulties for moving up; parts of the body paralysis, frequent falls and breakings; depression; diabetes, high blood pressure and obesity. When being asked about their physical activities, 64,61% stated not being involved with any kind of activity, and the main difficulty they face during the daily life (AVDs) is go up and down along the stairs, 15,16% of the interviewed people, being followed of taking the bus (9,1%).A qualidade de vida é um tema que tem ocupado lugar de destaque na discussão sobre a maior sobrevivência da população; esta seria condição individual e/ou coletiva de bem-estar físico e social referenciada aos ideais da sociedade, às condições e aos valores existentes no âmbito em que o indivíduo envelhece, e às circunstâncias de sua história pessoal e seu grupo etário. Este trabalho se propôs a visualizar, no contexto dos idosos, sua autoavaliação da qualidade de vida. Foi realizado um estudo de corte transversal sobre a qualidade de vida envolvendo indivíduos de 60 anos frequentadores da Universidade Aberta a Melhor Idade da Faculdade São Francisco de Barreiras, do Clube da Melhor Idade do município e do Abrigo dos Idosos, no município de Barreiras (BA) em 2005. A população-alvo foi composta por 49 indivíduos de ambos os sexos, o que corresponde, aproximadamente, a 10% da população idosa nos locais citados. Para a referência sobre qualidade de vida foi utilizado o questionário BOAS adaptado para a nossa realidade. As variáveis do instrumento incluíram: ao perfil sócio econômico, dados demográficos, alimentação, atividade física, sexualidade, atividades da vida diária, morbidade referida, queda, auto-percepção do estado de saúde, satisfação em viver, uso de medicamentos, utilização dos serviços de saúde, higiene pessoal, utilização de serviços médicos gerais. Em relação aos resultados, a grande maioria (62,62%) dos idosos entrevistados eram aposentados, 60,60% relataram estar satisfeitos com a fonte de remuneração e 14,15% moravam sozinhos. Os problemas de saúde por eles citados foram: dor e desconforto no corpo; dificuldade de movimentação; paralisia dos membros; quedas e fraturas com frequência; depressão; diabetes; hipertensão; artrite e artrose; osteoporose e obesidade. Quando questionados sobre a prática de atividades físicas, 64,61% dos idosos afirmaram não praticar qualquer tipo de atividade, e a principal dificuldade enfrentada pelos idosos durante as atividades da vida diária (AVDs) foi subir e descer escadas, sendo referida por 15,16% dos entrevistados, seguida de pegar o ônibus (9,1%).
Save time & money - Smart Internet Solutions      Why do you need a reservation system?