Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

Agressividade da criança no espaço escolar: uma abordagem psicanalítica

ADD TO MY LIST
 
Author(s): Giseli Monteiro Gagliotto | Rosane Berté | Geisa Valéria do Valle

Journal: Reflexão & Ação
ISSN 0103-8842

Volume: 20;
Issue: 1;
Start page: 144;
Date: 2012;
Original page

Keywords: Educação | Psicanálise | Agressividade | Criança | Escola

ABSTRACT
O artigo discorre sobre a agressividade na criança no contexto escolar, utilizando como fundamento teórico a perspectiva psicanalítica, com ênfase na teoria freudiana. As reflexões que seguem referem-se às dificuldades dos professores em intervir nas situações agressivas presentes nos espaços educativos. A teoria psicanalítica e seus postulados sobre a agressividade e a violência, em suas origens pulsionais, psíquicas e também superegóicas, ou seja, históricas e culturais, têm muito a contribuir na compreensão do comportamento agressivo na criança. Para tanto, partiu-se dos conceitos de pulsão de vida e pulsão de morte, formulados por Freud (1920) por se constituírem como fundamentais para a abordagem da agressividade. Para Freud todos nós somos movidos por pulsão de vida (eros) e pulsão de morte (thanatos) que estão localizadas entre o corpo e o psiquismo. Desenvolve a relação entre os conceitos de agressividade e afetividade também, segundo o psicanalista Jacques Lacan. Aponta para as diferenças entre os conceitos de agressividade e violência. Propõe uma discussão teórica em torno da agressividade no ambiente institucional-escolar acerca das situações frequentes que ocorrem nesse contexto. Discute o papel de pais e professores frente às situações agressivas. Apresenta possibilidades de intervenção a partir da teoria psicanalítica e suas contribuições para o trabalho educativo.Abstract The article discusses aggressiveness in children in the school context, using as a theoretical psychoanalytic perspective, with emphasis on Freudian theory. The reflections that follow refer to the difficulties of teachers to intervene in aggressive conditions present in educational spaces. Psychoanalytic theory and its assumptions about aggressiveness and violence in their instinctual origins, psychic as well as superego, that is, historical and cultural, have much to contribute to the understanding of aggressive behavior in children. To this end, broke the concepts of life drive and death drive, formulated by Freud (1920) by forming themselves as central to the aggressive approach. For Freud we are all moved by the life drive (Eros) and death instinct (thanatos) that are located between the body and psyche. Develops the relationship between the concepts of aggressiveness and affection as well, according to the psychoanalyst Jacques Lacan. Points to the differences between the concepts of aggressiveness and violence. Proposes a theoretical debate on the institutional environment of aggressive school-on situations that occur frequently in this context. Discusses the role of parents and teachers against the aggressive situations. Presents possibilities of intervention from the psychoanalytic theory and its contributions to educational work.
Save time & money - Smart Internet Solutions      Why do you need a reservation system?