Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

Anaplasma marginale infection in cattle from south-western Amazonia Infecção por Anaplasma marginale em bovinos na Amazônia Sul Ocidental, Brasil

ADD TO MY LIST
 
Author(s): Luciana Gatto Brito | Márcia Cristina de Sena Oliveira | Rodrigo Barros Rocha | Francelino Goulart da Silva Netto | Adriana Denise Marim | Gislaine Cristina Rodrigues de Souza | Fabiano Benitez Vendrame | Maria Manuela da Fonseca Moura

Journal: Pesquisa Veterinária Brasileira
ISSN 0100-736X

Volume: 30;
Issue: 3;
Start page: 249;
Date: 2010;
Original page

Keywords: Anaplasma marginale | epidemiologia | bovinos | Amazônia Sul Ocidental | Brasil | Anaplasma marginale | epidemiology | cattle | south-western Amazonia | Brazil

ABSTRACT
The present study provides the first epidemiological data regarding infection by Anaplasma marginale in cattle reared in south-western Brazilian Amazonia. One simple procedure was adapted for the extraction of DNA from blood clots collected in seven microregions of Rondônia State and two mesoregions of Acre State. PCR method was used to asses the frequency of A. marginale infections in 4 to12-month-old cattle. The cattle infection was investigated by polymerase chain reaction (PCR) using the specific primer "msp5" for A. marginale. The DNA amplifications revealed that the mean frequency of A. marginale infection was 98.6% (1,627/1,650) in samples from Rondonia, and 92.87% (208/225) in samples from Acre. The high frequency of A. marginale infections in 4 to 12-month-old cattle indicate a situation of enzootic stability in the studied areas and are comparable to those detected by immunodiagnosis in different endemic regions in Brazil. The DNA extraction of clotted blood method described here can be used for epidemiological studies on anaplasmosis and other bovine hemoparasites.O presente estudo fornece os primeiros dados epidemiológicos relativos a infecção por Anaplasma marginale em bovinos criados na Amazônia Sul Ocidental brasileira. Foi adaptado um procedimento simples para a extração de DNA a partir de coágulos sanguíneos coletados em sete microrregiões do estado de Rondônia e duas mesoregiões do estado do Acre. A técnica da reação em cadeia da polimerase (PCR) foi aplicada para avaliar a freqüência da infecção por A. marginale em bovinos com idade entre 4 e 12 meses. Após a extração do DNA de cada amostra, a infecção nos bovinos foi investigada pela amplificação do gene "msp5" de A. marginale. As técnicas de amplificação do DNA revelaram que a freqüência de infecção por A. marginale foi de 98,6% (1.627/1.650) nas amostras provenientes de Rondônia e de 92,87% (208/225) nas amostras do Acre. A alta freqüência da infecção por A. marginale nos animais com idade entre 4 e 12 meses indica uma situação de estabilidade enzoótica nas regiões estudadas, as quais são comparáveis às detectadas por técnicas de imunodiagnóstico em outras regiões endêmicas no Brasil. A extração do DNA através do método aqui descrito pode ser utilizado em estudos epidemiológicos sobre a anaplasmose bovina e outros hemoparasitas.

Tango Jona
Tangokurs Rapperswil-Jona

     Affiliate Program