Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

As crianças e o conceito de morte

ADD TO MY LIST
 
Author(s): Nunes Deise Cardoso | Carraro Luciane | Jou Graciela Inchausti de | Sperb Tânia Mara

Journal: Psicologia: Reflexão e Crítica
ISSN 0102-7972

Volume: 11;
Issue: 3;
Start page: 579;
Date: 1998;
Original page

Keywords: crianças pré-escolares | morte | desenvolvimento cognitivo | cultura

ABSTRACT
A maioria das pesquisas que estuda como as crianças elaboram o conceito de morte relacionam-no com o desenvolvimento cognitivo. No entanto, as experiências individuais da criança (Fávero e Salim, 1995) bem como a cultura, que coloca a sua disposição os aspectos formais que representam os eventos de cada sociedade (Bruner, 1990) e, portanto, também o evento da morte, têm sido reconhecidas como influências importantes na elaboração deste conceito. Com a finalidade de observar se essas influências estão presentes na elaboração da representação mental da morte, examinaram-se seis crianças pré-escolares, utilizando-se entrevistas semi-estruturadas. Também, seguindo a proposta de Fávero e Salim (1995), que entendem o desenho como uma atividade simbólica capaz de representar conteúdos mentais, pediu-se às crianças que desenhassem o que pensavam da morte. Os resultados do estudo mostram que, tanto a experiência da criança com relação à morte quanto as representações formais à disposição na cultura, estão presentes na elaboração conceitual que as crianças fazem da morte.
Save time & money - Smart Internet Solutions      Why do you need a reservation system?