Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

Aspectos fenológicos e reprodutivos de Vriesea incurvata Gaudich (Bromeliaceae) = Phenological and reproductive aspects of Vriesa incurvata Gaudich (Bromeliaceae)

ADD TO MY LIST
 
Author(s): Raquel Rejane Bonato e Negrelle | Daniel Muraro

Journal: Acta Scientiarum : Biological Sciences
ISSN 1679-9283

Volume: 28;
Issue: 2;
Start page: 95;
Date: 2006;
Original page

Keywords: fenologia | Bromeliaceae | produto vegetal não madeirável | phenology | non- timber forest product

ABSTRACT
Este trabalho apresenta resultados de monitoramento fenológico equantificação da produção de sementes de Vriesea incurvata Gaudich, realizados no Parque Estadual Rio da Onça (município de Matinhos, Estado do Paraná, 25º 50’S e 48º 30’ W). Registrou-se a ocorrência das fenofases de floração, frutificação, dispersão e emissão debrotos laterais. Paralelamente, coletaram-se 30 inflorescências em duas oportunidades (agosto de 2003 e 2004), sendo estas avaliadas quanto ao tamanho, número de frutos formados e quantidade de sementes. O início de floração foi evidenciado a partir de janeiroe fevereiro, com pico em abril e maio. A frutificação e a emissão de brotos clonais iniciaramse em abril com pico em junho e julho e a dispersão teve início em agosto seguindo até dezembro. Houve correlação positiva entre a fenofase de emissão de inflorescência paratemperatura e o fotoperíodo. A frutificação e a emissão clonal apresentaram correlação negativa com o fotoperíodo durante o monitoramento.The results of phenological monitoring and quantification of seedproduction of Vriesa incurvata Gaudich were presented. The study was carried out in Rio da Onça State Park, (Matinhos, Paraná State, Brazil, 25 ° 50´S and 48° 30´W). The occurrence of flowering, fructification and dispersion phases, and sprouts were registered. In parallel, 30 inflorescences were collected in two dates (August, 2003 and 2004) in order to evaluated the size, number of developed fruits and amount of seeds. The flowering happened from January to February, with the highest level observed in April and May. Fructification andthe emission of clone sprouts began in April and persisted through June and July. Dispersal started on August and continued until December. There were positive correlations between the phenophases of inflorescence emission to temperature and photoperiod. The fructification and emission of clone sprouts presented negative correlation with photoperiod during monitoring.
Why do you need a reservation system?      Save time & money - Smart Internet Solutions