Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

Aspectos morfológicos dos diásporos e das plântulas de Syagrus oleracea (Mart.) Becc – Arecaceae

ADD TO MY LIST
 
Author(s): Gisele Sales Batista | Raquel Silva Costa | Renata Gimenes | Kathia Fernandes Lopes Pivetta | Fabíola Vitti Môro

Journal: Comunicata Scientiae
ISSN 2176-9079

Volume: 2;
Issue: 3;
Start page: 170;
Date: 2011;
Original page

Keywords: palmeira | morfologia | sementes

ABSTRACT
A palmeira Syagrus oleracea (Mart.) Becc, embora muito utilizada no paisagismo brasileiro, ainda é pouco estudada, principalmente, quanto à produção de mudas. Não foram encontrados estudos sobre a morfologia do diásporo e da plântula desta palmeira, que tem grande procura no mercado. Desta forma, este trabalho teve como objetivo descrever os aspectos morfológicos dos diásporos e das plântulas de S. oleracea. A morfologia dos diásporos, bem como o embrião e as fases representativas do processo germinativo foram esquematizados com auxílio de câmara clara, acoplada ao estereomicroscópio. O fruto é uma drupa e as sementes são albuminosas, com endosperma ruminado, oleaginoso e de consistência dura, ocupando quase todo o interior do diásporo que contém uma amêndoa sólida, córnea, branca e oleaginosa. As sementes são albuminosas, com endosperma ruminado e de consistência dura, ocupando quase todo o interior do diásporo. O embrião é lateral, periférico, reto e pouco diferenciado. Por meio da abertura de um opérculo circular nos envoltórios do diásporo, emerge o pecíolo cotiledonar que cresce e dilata em sua extremidade, originando a raiz primária e a parte aérea. A primeira folha juvenil completa é simples e lanceolada, com nervação paralela, composta por nervuras largas, dispostas longitudinalmente. A germinação da semente de S. oleracea é do tipo remota tubular.
Why do you need a reservation system?      Affiliate Program