Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

Aspectos ultra-sonográficos da neoplasia epitelial papilífera sólido-cística do pâncreas

ADD TO MY LIST
 
Author(s): Machado Márcio Martins | Rosa Ana Cláudia Ferreira | Barros Nestor de | Machado Marcel C.C. | Azeredo Letícia Martins | Cerri Luciana Mendes de Oliveira | Mota Orlando Milhomem da | Santana Filho Jales Benevides | Campoli Paulo Moacir de Oliveira | Cardoso Daniela Medeiros Milhomem | Cerri Giovanni Guido

Journal: Radiologia Brasileira
ISSN 0100-3984

Volume: 36;
Issue: 4;
Start page: 207;
Date: 2003;
Original page

Keywords: Neoplasia de pâncreas | Neoplasia epitelial papilífera sólido-cística de pâncreas | Ultra-sonografia

ABSTRACT
Os autores relatam os aspectos clínicos, macroscópicos e ultra-sonográficos em 11 pacientes com neoplasia epitelial papilífera sólido-cística (NEPSC) de pâncreas avaliados prospectivamente. Dez pacientes eram do sexo feminino e um era do sexo masculino, com idades entre 15 e 75 anos (média de 27 anos). Todos os pacientes tiveram diagnóstico de NEPSC de pâncreas comprovado por exame histopatológico e foram submetidos a exames de ultra-sonografia no pré-operatório. Foram avaliadas as dimensões, a localização e os aspectos ultra-sonográficos dos tumores, realizando-se correlação com suas características macroscópicas. O diâmetro transverso médio das lesões foi de 8,7 cm (variação: 4,2 a 16,0 cm). Três localizavam-se na cabeça, três no corpo e cinco na cauda do pâncreas. Todas as lesões tinham algum grau de hemorragia intratumoral e eram bem delimitadas e encapsuladas. Em todos os casos houve correlação completa entre o aspecto macroscópico dos tumores com os achados da ultra-sonografia. Os tumores eram predominantemente sólidos em três casos (27,3%), císticos em um (9,1%) e com aspecto sólido-cístico em sete (63,6%). Foram identificadas calcificações, predominantemente periféricas, em quatro (36,4%) dos 11 pacientes. Todos os tumores estabeleciam contato com algum segmento do eixo venoso espleno-mesentérico-portal. Em apenas um caso foi confirmada invasão vascular tumoral. Não foram identificadas metástases ganglionares ou a distância em nenhum paciente. Os autores concluem que as características ultra-sonográficas se correlacionaram com os aspectos macroscópicos das lesões em todos os casos, e que, embora não-específicas, elas são bastante sugestivas do diagnóstico de NEPSC se analisadas no contexto clínico apropriado.

Tango Rapperswil
Tango Rapperswil

     Save time & money - Smart Internet Solutions