Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

Associação entre cagA e alelos do vacA de Helicobacter pylori e úlcera duodenal em crianças no Brasil

ADD TO MY LIST
 
Author(s): Ashour Abdussalam Ali Ramadam | Gusmão Valquíria Ribeiro de | Magalhães Paula Prazeres | Collares Guilherme Birchal | Mendes Edilberto Nogueira | Queiroz Dulciene Maria de Magalhães | Rocha Gifone Aguiar | Rocha Andreia Maria Camargos | Carvalho Anfrisina Sales Teles

Journal: Jornal Brasileiro de Patologia e Medicina Laboratorial
ISSN 1676-2444

Volume: 38;
Issue: 2;
Start page: 79;
Date: 2002;
Original page

Keywords: H. pylori | vacA | cagA | Úlcera duodenal | Gastrite

ABSTRACT
Helicobacter pylori é o principal agente de gastrite em seres humanos e fator de risco para úlcera péptica e câncer gástrico. A evolução da infecção está relacionada a diversos fatores, inclusive bacterianos, como presença de cagA e genótipo s1-m1 do vacA, associados com o desenvolvimento de úlcera e adenocarcinoma gástrico. O objetivo deste estudo foi investigar a associação entre cagA e alelos do vacA em H. pylori isolado de crianças e relacionar os achados com a doença apresentada pelo paciente. Foram estudadas 65 crianças (24 com úlcera duodenal e 41 sem úlcera gástrica ou duodenal). A pesquisa de cagA e de alelos do vacA foi feita por PCR em amostras da bactéria isoladas do estômago dos pacientes. Infecção mista foi identificada em dez (15,4%) crianças. Entre os pacientes com monoinfecção, o alelo s1 foi detectado em amostras isoladas de 40 (72,7%), e o m1 em 34 (61,8%). CagA foi identificado em H. pylori isolado de 38 (69,1%) pacientes. Foi observada associação entre presença de cagA e de genótipo s1-m1 (p = 10-7) e entre cagA e padrão s1-m1 com úlcera duodenal (p = 0,073 e p = 0,037, respectivamente). Em conclusão, infecção mista por H. pylori é comum em crianças brasileiras, e amostras da bactéria apresentando o alelo s1 e cagA são as mais prevalentes no nosso meio. A concomitância do alelo s1 do vacA e de cagA foi freqüentemente observada, e a associação de amostras positivas de s1 e de cagA com úlcera duodenal foi confirmada neste trabalho.

Tango Rapperswil
Tango Rapperswil

     Affiliate Program