Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

Avaliação biológica de linhagem de soja com baixa atividade de inibidores de tripsina

ADD TO MY LIST
 
Author(s): Miura Edna Mayumi Yuahasi | Binotti Marco Aurélio R. | Camargo Daliane Souza de | Mizubuti Ivone Yurika | Ida Elza Iouko

Journal: Revista Brasileira de Zootecnia
ISSN 1516-3598

Volume: 29;
Issue: 6;
Start page: 1754;
Date: 2000;
Original page

Keywords: aves | ensaio biológico | inbidores de tripsina | soja

ABSTRACT
Cultivar de soja BR 36 com atividades de inibidores de tripsina convencional e linhagem de soja BRM 95-5262 geneticamente modificadas para conter baixas atividades de inibidores de tripsina foram utilizados em ensaios biológicos com aves contendo 40 e 20% e 30 e 20% de atividades residuais relativa de inibidores de tripsina, respectivamente. Os valores médios de PER, NPR e CA indicaram que os tratamentos de soja crua foram inferiores aos tratamentos de soja processados termicamente. Entretanto, tratamentos de soja processados termicamente com inativação de 20% de atividades residuais relativa de inibidores de tripsina não apresentaram diferenças significativas entre si e em relação ao padrão farelo de soja. Porém, quando as atividades de inibidores de tripsina final foram de 8,61 e 8,44 UIT/mg de amostra ou 20 e 30% de atividades residuais relativa dos respectivos cultivar BR 36 e linhagem BRM 95-5262, observou-se que os valores médios de PER, NPR e CA não foram significativos. Concluiu-se que os valores de PER, NPR e CA obtidos com a proteína de soja foram dependentes das atividades iniciais de inibidores de tripsina e do seu respectivo tratamento térmico e que há vantagem na utilização da soja BRM 95-5262 com baixas atividades de inibidores de tripsina.

Tango Rapperswil
Tango Rapperswil

     Affiliate Program