Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

Avaliação de genótipos de triticale e trigo em ambientes favoráveis e desfavoráveis no Estado de São Paulo

ADD TO MY LIST
 
Author(s): FELICIO JOÃO CARLOS | CAMARGO CARLOS EDUARDO DE OLIVEIRA | FERREIRA FILHO ANTÔNIO WILSON PENTEADO | GALLO PAULO BOLLER

Journal: Bragantia
ISSN 0006-8705

Volume: 60;
Issue: 2;
Start page: 83;
Date: 2001;
Original page

Keywords: triticale | rendimento de grãos | adaptabilidade | estabilidade | ciclo das plantas

ABSTRACT
Avaliou-se a adaptação de 18 genótipos de triticale e dois de trigo em experimentos instalados em dois ambientes, na Estação Experimental de Agronomia do Instituto Agronômico, localizada em Mococa (SP), no período de 1996-99. No primeiro ambiente, aplicou-se a irrigação por aspersão em condição de sequeiro (favorável) e, no segundo, várzea úmida com irrigação por inundação (desfavorável). A diversidade entre os ambientes propiciou diferença entre os padrões de resposta dos genótipos. No ambiente irrigado por aspersão, houve maior produtividade para ambas as espécies, sendo o genótipo de triticale TATU 4/ARDI 1 o que apresentou o melhor rendimento de grãos. Na várzea úmida, destacou-se o triticale LT 978.82/ASAD//TARASCA. O IAC 60 (trigo) apresentou grande variação no rendimento de grãos de um ano para outro, nas condições de várzea. O ciclo das plantas, da emergência ao espigamento, foi mais longo entre os genótipos de triticale nas condições de várzea úmida, quando comparado ao cultivo irrigado por aspersão. Esses resultados indicam que os genótipos de trigo apresentam adaptação específica para o ambiente de sequeiro com irrigação por aspersão, e o grupo de genótipos de triticale, adaptação mais ampla.
Why do you need a reservation system?      Affiliate Program