Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

Avaliação da onda V da audiometria de tronco cerebral de crianças reprovadas na triagem auditiva neonatal

ADD TO MY LIST
 
Author(s): Marques Viviane Camargo | Chiriboga Luis Miguel Arteta | Soares Elaine

Journal: Revista Brasileira de Otorrinolaringologia
ISSN 0034-7299

Volume: 69;
Issue: 6;
Start page: 785;
Date: 2003;
Original page

Keywords: triagem auditiva | audiometria de tronco cerebral | onda V

ABSTRACT
Já está bem estabelecido a importância do diagnóstico precoce das disacusias em neonatos. Muito se tem falado da triagem auditiva neonatal (TAN), mas pouco se comenta do encaminhamento e seguimento das crianças com emissão otoacústica (EOA) alterada. A audiometria de tronco cerebral (ABR) é a próxima etapa para o diagnóstico de disacusia nesta faixa etária. OBJETIVOS: Os objetivos deste trabalho são avaliar a adesão ao programa de TAN e avaliar as ABRs das crianças reprovadas na TAN, concentrando a análise nos limiares obtidos e na latência da onda V. TIPO DE ESTUDO: Clínico prospectivo. MATERIAL E MÉTODO: Análise de 75 ABRs de crianças atendidas no serviço de EOA da Maternidade de Campinas. RESULTADOS: A maioria das crianças apresentou ABR com limiares e latências dentro dos valores normais. A alteração mais encontrada foi o aumento da latência da onda V, que pode ser decorrente da incompleta mielinização do sistema nervoso central, da presença de secreção em ouvido médio e de alterações retrococleares. CONCLUSÃO: Concluímos que o aumento da latência da onda V é a alteração mais freqüente nas ABRs; que muitos pacientes se perdem durante a execução do protocolo de triagem auditiva, retardando ou impossibilitando o diagnóstico correto e precoce e que a maior parte das crianças reprovadas nas otoemissões acústicas têm limiar eletrofisiológico auditivo normal.
Why do you need a reservation system?      Affiliate Program