Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

Avaliação da profundidade palatina nos pacientes portadores de mordida cruzada posterior =Evaluation of depth palatine in posterior crossbite patients

ADD TO MY LIST
 
Author(s): Braga, Fábio Leivas et al.

Journal: Revista Odonto Ciência
ISSN 0102-9460

Volume: 21;
Issue: 51;
Start page: 43;
Date: 2006;
Original page

Keywords: ODONTOLOGIA | MALOCLUSÃO

ABSTRACT
A mordida cruzada posterior (MCP) é uma malolusão de alta prevalência (7 a 23,3%) que caracteriza-se pela discrepância transversa da arcada maxilar, tendo indicação de tratamento precoce já que não possui autocorreção. A literatura relata que esta maloclusão tem origem, basicamente, em 3 estruturas: dento-alveolar (MCP dentária), muscular (MCP funcional) e óssea (MCP esquética). O objetivo desta pesquisa foi avaliar a profundidade palatina de pacientes com MCP buscando identificar possíveis alterações verticais na região palatina. Foram selecionados 20 modelos de estudo de pacientes com MCP e 20 modelos sem MCP, com relação de molares de classe I para o grupo controle, todos obtidos dos arquivos da Disciplina de Ortodontia da Faculdade de Odontologia da PUCRS. A profundidade palatina foi medida na região de primeiros molares superiores com uma régua milimetrada com a ponta preparada para melhor adaptação na rafe palatina mediana. Os resultados mostraram que o grupo com MCP teve uma média de 1,67 cm de profundidade palatina, enquanto que para o grupo controle a média foi de 1,56 cm. Conclui-se após análise estatística que o grupo com MCP teve uma profundidade palatina maior do que o grupo controle. The posterior crossbite (MCP) is a malocclusion of the high prevalence (7 to 23%) that presents transverse discrepancy of the maxillary arch, it’s indicated early treatment because this malocclusion don’t have spontaneous correction. The literature shows that this malocclusion has origin in 3 structures: dentoalveolar (MCP dental), muscular (MCP functional) and osseous (MCP osseous). The purpose of this research was to value the depth palatine from patients with MCP attempting to identify possible vertical alterations in the palate. It were selected 20 casts from patients with MCP and 20 casts from patients without MCP, with Class I occlusion to control group, all casts were from archive of the Department of Orthodontics, School of Dentistry of PUCRS. The depth palatine was measure in first superior molars with millimeters ruler makes to adapt in the midpalatine. The results showed that group with MCP had a mean depth palatine of 1,67 cm, while the control group was 1,56 cm. After statistics analysis, the conclusion was that the group with MCP presented greater depth palatine than control group.
Affiliate Program     

Tango Jona
Tangokurs Rapperswil-Jona