Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

<b> METODOLOGIA ANALÍTICA IMUNOQUÍMICA COM ÊNFASE NA DETECÇÃO DE MICOTOXINAS – FICOTOXINAS NO SISTEMA AGROALIMENTAR</b>

ADD TO MY LIST
 
Author(s): S. FUJII | L. B. GARCIA | E. Y. HIROOKA

Journal: Alimentos e Nutrição
ISSN 0103-4235

Volume: 15;
Issue: 3;
Start page: 273;
Date: 2008;
Original page

Keywords: Ocratoxina | imunoensaio | anticorpo | imunoafinidade | ELISA.

ABSTRACT
A detecção de toxinas microbianas no controle de qualidade em sistema agroalimentar depende de métodos analíticos eficientes, vinculados a procedimentos inócuos ao ecossistema. Cromatografia líquida de alta eficiência (CLAE), cromatografia em camada delgada (CCD) e “enzyme linked immunosorbent assay” (ELISA) destacam-se entre os métodos de análise de toxinas biológicas, com ênfase a micotoxinas, onde ocratoxina A (OTA) desempenha papel importante no mercado globalizado. A CLAE apresenta alta eficiência, porém o custo restringe a implantação na rotina laboratorial. Métodos imunoquímicos (ELISA e cromatografia por imunoafinidade) constituem alternativa promissora para detecção de toxinas, acoplando a especificidade biológica à confiabilidade dos procedimentos químicos. Todavia, a dependência atual da importação de reagentes imunológicos eleva o custo de aplicação no controle de qualidade em alimentos, devendo-se estimular a produção de reagentes, onde a qualidade de anticorpos específicos é fator decisivo nos ensaios. Visando despertar o interesse nesta área de produção, a revisão discerne sobre atualidade em metodologia imunoquímica e importância de sua implementação, seguido de avanços ocorridos no monitoramento de micotoxinas em produtos agrícolas, com ênfase a OTA.
Save time & money - Smart Internet Solutions      Why do you need a reservation system?