Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

<b>AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIOXIDANTE DE DIFERENTES CERVEJAS APLICANDO OS MÉTODOS ABTS E DPPH</b>

ADD TO MY LIST
 
Author(s): G. L. FREITAS | E. M. KUSKOSKI | L. GONZAGA | R. FETT

Journal: Alimentos e Nutrição
ISSN 0103-4235

Volume: 17;
Issue: 3;
Start page: 303;
Date: 2009;
Original page

Keywords: Cervejas | atividade antioxidante | compostos fenólicos.

ABSTRACT
Os compostos fenólicos são substâncias presentes naturalmente nos vegetais que podem atuar como antioxidantes. Na cerveja desempenham um papel importante nas características sensoriais (cor, aroma e sabor) e nutricionais da cerveja. O objetivo deste trabalho foi determinar o conteúdo de compostos fenólicos totais e flavonóis em diversos tipos de cervejas comercializada no Brasil, assim como determinar a capacidade antioxidante in vitro realizada por dois métodos, o radical ABTS•+ (ácido 2,2'-azino-bis (3-etilbenzotiazolin 6-sulfônico) e o radical DPPH• (2,2-Difenil-1-picrilhidrazilo). Para determinar os polifenóis totais foi utilizado o método de Folin-Ciocalteau e o método DMACA para os flavanóis. Os resultados mostraram que o conteúdo de compostos fenólicos nas cervejas analisadas variou de 249,73 ± 8,44 a 808,58 ± 7,42 mg/L. A cerveja escura de trigo, apresentou os maiores valores de polifenóis totais, seguida das cervejas escura de cevada, da clara de trigo e das cervejas clara de cevada. Foram encontrados resultados significativos para atividade antioxidante aplicando o método ABTS, valores de 911,79 ± 2,21 a 3857,66 ± 6,07 Mol TEAC/L dependendo do tipo de cerveja e pelo método DPPH, de 2840,12 ± 1,09 a 4290,77± 6,19 Mol TEAC/L. O conteúdo de flavanóis (equivalente a mg catequina/L de amostra.), variaram em média de 1,93 ± 0,07 mg/L a 2,79 ± 0,08 mg/L para as cervejas claras e de 2,14 ± 0,04 mg/L a 5,09 ± 0,08 mg/L para as cervejas escuras.
Why do you need a reservation system?      Save time & money - Smart Internet Solutions