Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

Caracterização patogênica de Colletotrichum acutatum e C. fragariae associados à antracnose do morangueiro

ADD TO MY LIST
 
Author(s): TANAKA MARIA APARECIDA S. | PASSOS FRANCISCO A.

Journal: Fitopatologia Brasileira
ISSN 0100-4158

Volume: 27;
Issue: 5;
Start page: 484;
Date: 2002;
Original page

Keywords: Fragaria X ananassa | flor preta | podridão de rizoma

ABSTRACT
A antracnose é uma das principais doenças do morangueiro morangueiro (Fragaria X ananassa) e na sua sintomatologia pode estar envolvida mais de uma espécie de Colletotrichum. Neste trabalho objetivou-se caracterizar a especialização patogênica de Colletotrichum acutatum e C. fragariae em frutos, pecíolos, rizomas e inflorescências, utilizando-se inoculação artificial em várias cultivares. Em frutos, C. acutatum provocou lesões maiores que C. fragariae, enquanto que em pecíolos e rizomas C. fragariae foi mais patogênico. A cultivar Reiko foi mais suscetível às lesões dos pecíolos, enquanto 'IAC- Princesa Isabel', 'Sequoia', 'IAC-Guarani' e 'Chandler' foram mais resistentes. Os sintomas de podridão de rizoma foram menos severos em 'IAC-Princesa Isabel' e 'Sequoia' e apenas para essas duas cvs. foi observada semelhança na patogenicidade de C. acutatum e C. fragariae. Para as demais, C. fragariae foi sempre mais patogênico. Nas inflorescências houve maior severidade de sintomas quando se inoculou C. acutatum e, dentro de cada cultivar, confirmou-se esta constatação, exceto para 'IAC-Princesa Isabel', para a qual os dois fungos foram igualmente patogênicos. Evidenciou-se uma maior especialização patogênica de C. acutatum em frutos e inflorescências e de C. fragariae em pecíolos e rizomas. Porém, quando em interação com as cultivares, os dois patógenos apresentaram diferentes graus de patogenicidade, podendo causar sintomas de intensidade semelhante no mesmo órgão da planta.
Why do you need a reservation system?      Save time & money - Smart Internet Solutions