Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

Chemical composition, “in vitro” digestibility and production of woody forage legumes cultivated in sandy soils Composição bromatológica, digestibilidade "in vitro" e produção de biomassa de leguminosas forrageiras lenhosas cultivadas em solo arenoso

ADD TO MY LIST
 
Author(s): Tatiana da Costa Moreno Gama | Valéria Cristina Palmeira Zago | Maria Luiza Franceschi Nicodemo | Valdemir Antônio Laura | Edimilson Volpe | Maria Graça Morais

Journal: Revista Brasileira de Saúde e Produção Animal
ISSN 1519-9940

Volume: 10;
Issue: 3;
Date: 2009;
Original page

ABSTRACT
Considering the nutritional value and productivity of woody forage legumes Albizia lebbeck, Cajanus cajan, Cratylia argentea, Gliricidia sepium e Leucaena leucocephala, to be used in supplementation of cattle as a bank protein, five species in Quartzpisament were evaluated. The experiment was conducted from March 2006 to October 2007. The evaluations were carried out in two periods (rainy and dry), with two cuts by period. There was no difference in the accumulation of dry matter, in rainy period. In the dry evaluation, A. lebbeck and C. argentea were higher than the other legumes. The C. cajan was not recovered after the rainy period, which resulted in a low accumulation of dry matter in the dry period. The leaves of Albizia lebbeck showed the highest levels of crude protein in cuts evaluated (210 to 212 g/kg). The in vitro digestibility of dry matter in the leaves of A. lebbeck was significantly higher, with average values of 568g/kg. A. lebbeck, Cratylia argentea and Gliricidea sepium showed the highest content for digestibility of the thin stem. The A. lebbek and C. argentea presented higher accumulation of dry matter (19,3 and 24,3 t DM/ha, respectively) and, still, the best values for the qualitative characteristics. Both species are the most promising and adapted to the formation of protein banks in these types of soils.Com o objetivo de avaliar o valor nutritivo e a produtividade das leguminosas forrageiras lenhosas: Albizia lebbeck (Albízia), Cajanus cajan (Feijão-Guandu), Cratylia argentea (Cratília), Gliricidia sepium (Gliricídia) e Leucaena leucocephala (Leucena), a serem utilizadas na suplementação de bovinos como banco de proteína, conduziu-se um experimento em Neossolo Quartzarênico. O experimento foi realizado entre março de 2006 e outubro de 2007. As avaliações foram realizadas em dois períodos (chuvoso e seco), com dois cortes para cada período. Não houve diferença no acúmulo de matéria seca nos cortes do período chuvoso para as espécies estudadas. Já no período seco de avaliação, a A. lebbeck e a C. argentea foram superiores às demais leguminosas. O C. cajan não se recuperou após os corte do período chuvoso, o que resultou em um baixo acúmulo de matéria seca nos cortes do período seco. As folhas da A. lebbeck apresentaram os maiores conteúdos de proteína bruta nos dois cortes dos períodos de avaliação (210 a 212 g/kg). A digestibilidade in vitro da matéria seca nas folhas da A. lebbeck foi superior, com valores médios de 568 g/kg. A. lebbeck, Cratylia argentea e Gliricidia sepium apresentaram os maiores conteúdos para digestibilidade das hastes finas. A. lebbeck e C. argentea apresentaram acúmulo de massa seca superior às demais espécies testadas (19,3 e 24,3 t/ha, respectivamente) e ainda, os melhores valores para as características qualitativas. Essas duas últimas são as espécies mais promissoras e adaptadas para a formação de bancos de proteínas nesses tipos de solos.
Save time & money - Smart Internet Solutions     

Tango Rapperswil
Tango Rapperswil