Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

Chlorine levels for Japanese quails in growing and its effects on the production phase
Níveis de cloro para codornas japonesas em crescimento e seus efeitos na fase de produção

ADD TO MY LIST
 
Author(s): Roseane Madeira Bezerra | Ednardo Rodrigues Freitas | Germano Augusto Jerônimo Nascimento | Nádia de Melo Bráz | Nadja Naiara Pereira Farias | Regina Patrícia de Souza Xavier

Journal: Semina : Ciências Agrárias
ISSN 1676-546X

Volume: 34;
Issue: 2;
Start page: 853;
Date: 2013;
Original page

Keywords: Água | Balanço eletrolítico | Cloreto | Conversão alimentar | Desempenho.

ABSTRACT
In order to evaluate the effects of chlorine levels for Japanese quails in the growing phase and its effects on the production phase, 384 quail day old were used distributed in a completely randomized design with six treatments and eight replicates of eight birds. Chlorine levels were: 0.07, 0.12, 0.17, 0.22, 0.27 and 0.32%. The variables studied in the growth phase were: feed intake (g/bird), weight gain (g/bird), feed conversion (g/g), water consumption (mL/bird/day), relative water consumption/feed intake, excreta moisture (%), digestibility of dry matter (%), nitrogen (%), gross energy (%), apparent metabolizable energy (kcal/kg DM) and corrected for apparent nitrogen balance (kcal/kg DM). According to the results the statistical analysis showed no significant effect on feed intake, weight gain, consumption ratio of water / feed intake, excreta moisture, feed conversion, water intake, digestibility of dry matter (CDMS), nitrogen (CDN) and gross energy (GEDC) and values of apparent metabolizable energy (AME) and apparent nitrogen corrected (AMEn) of feed. Although this test showed that chlorine levels received by the quails in the growing phase did not significantly affect the performance of quails. Considering the results, it can be recommended diets for Japanese quails in the growing phase containing chlorine levels up to 0.32%. Com o objetivo de avaliar os níveis de cloro no desempenho e balanço de nitrogênio de codornas japonesas na fase de crescimento e seus efeitos na fase de produção, utilizaram-se 384 codornas de um dia de idade distribuídas em delineamento inteiramente casualizado, com seis tratamentos e oito repetições de oito aves cada. Os tratamentos (níveis de cloro) consistiram de seis rações contendo 0,07; 0,12; 0,17; 0,22; 0,27 e 0,32% de cloro, respectivamente. As variáveis estudadas na fase de crescimento foram: consumo de ração (g/ave), ganho de peso (g/ave), conversão alimentar (g/g), consumo de água (mL/ave/dia), relação consumo de água/consumo de ração, umidade das excretas (%), coeficientes de digestibilidade da matéria seca (%), do nitrogênio (%), da energia bruta (%) e valores de energia metabolizável aparente (Kcal/kg MS) e aparente corrigida para o balanço de nitrogênio (Kcal/kg MS) das rações. Não houve efeito significativo dos níveis de cloro estudados sobre o consumo de ração, ganho de peso, relação consumo de água/consumo de ração, umidade das excretas, conversão alimentar, ingestão de água, coeficientes de digestibilidade da matéria seca, do nitrogênio e da energia bruta e valores de energia metabolizável aparente e aparente corrigida para nitrogênio (EMAn) das rações. Considerando os resultados, pode-se concluir que as rações para codornas japonesas na fase de crescimento podem conter níveis de cloro de até 0,32%.

Tango Rapperswil
Tango Rapperswil

     Affiliate Program