Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

Como fazer uma sociologia da singularidade? Autoria e campo literário How to make sociology of singularity? Authorship and literary field

ADD TO MY LIST
 
Author(s): Andréa Borges Leão

Journal: Estudos de Sociologia
ISSN 1414-0144

Volume: 14;
Issue: 27;
Date: 2009;
Original page

Keywords: Campo literário | Singularidade | Autoria literária | Direito do autor | Instituições literárias

ABSTRACT
Se o ponto de partida de uma sociologia do estatuto do criador em literatura é o funcionamento social das obras e das condições de sua produção em um espaço de posicionamentos específi cos, o percurso da análise deve acompanhar a lógica dos valores que fundamenta o trabalho de criação. A moderna atividade literária não escapa às tensões entre a afirrmação dos valores associados à singularidade do indivíduo e as regras coletivas que confi guram e orientam as relações no mundo literário, a exemplo dos poderes de consagração e reconhecimento. Daí os embates entre as formas de comportamento individual e a organização das instituições sociais que regulam o trabalho literário. O objetivo deste artigo é situar o escritor, enquanto sujeito historicamente submetido a um “regime de singularidade”, face à estrutura do campo literário. Para tanto, estabelece um possível diálogo entre a abordagem compreensiva da socióloga Nathalie Heinich e a ciência das obras elaborada por Pierre Bourdieu. Palavras-chave: Campo literário. Singularidade. Autoria literária. Direito do autor. Instituições literárias. If the starting point of sociology of the author statute in literature is the social functioning of the pieces and also the conditions of their production in specifi c space, the way to analysis should follow the logic which is the base of that creation. The modern literary activity isn’t free of the tension between the affi rmation of individual singularity associated value and the collective rules that form and guide the literary world relations, like the ways of acclaim and acknowledgment. From there comes the shock between the ways of individual behavior and the organization of social institutes that set the literary world. The goal of this article is to place the author, while a historical subject of a “singularity regime”, in front of the structure of the literary fi eld. In order to achieve that, the article establishes a possible dialogue between the comprehensive approach of the sociologist Nathalie Heinich and the science of literary works designed by Pierre Bourdieu. Keywords: Literary field. Singularity. Literary authorship. Author’s right. Literary institutions.
Affiliate Program     

Tango Rapperswil
Tango Rapperswil