Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

Comparação entre métodos para o estudo da estabilidade de agregados em solos

ADD TO MY LIST
 
Author(s): SÁ MARCOS AURÉLIO CAROLINO DE | LIMA JOSÉ MARIA DE | SILVA MARX LEANDRO NAVES | DIAS JUNIOR MOACIR DE SOUZA

Journal: Pesquisa Agropecuária Brasileira
ISSN 0100-204X

Volume: 35;
Issue: 9;
Start page: 1825;
Date: 2000;
Original page

Keywords: energia | ultra-som | estrutura do solo | estabilização do solo | degradação do solo

ABSTRACT
A estabilidade de agregados constitui-se em importante parâmetro na avaliação do efeito de manejo na agregação de solos. Entretanto, os resultados obtidos pelos diferentes métodos são, às vezes, contrastantes, e alguns desses métodos não permitem a definição do nível de energia envolvido na análise. Objetivou-se, com este estudo, comparar diferentes métodos para determinação da estabilidade de agregados em solos. Agregados de horizontes A e B de Latossolo Roxo (LR) e Terra Roxa Estruturada (TR) foram submetidos a peneiramento úmido, três testes de impacto de gotas, e sonificação a oito níveis de energia ultra-sônica; o primeiro foi comparado aos últimos, que permitem a quantificação da energia aplicada. De modo geral, o LR apresentou agregados mais estáveis do que a TR; a resistência dos agregados a altos níveis de energia ultra-sônica foi relacionada a teores de matéria orgânica, óxidos de ferro e gibbsita. Os resultados de diâmetro médio ponderado e porcentagem de agregados maiores que 2 mm foram semelhantes nos horizontes A de ambos os solos. O impacto de gotas causou maior desagregação no material de horizonte B do LR, enquanto o material de horizonte B da TR foi mais afetado pelo peneiramento úmido. O nível de 15,88 J mL-1 se apresentou, na sonificação, como mais sensível para detectar diferenças entre solos estudados.
Save time & money - Smart Internet Solutions      Why do you need a reservation system?