Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

Comparison of different diluents to measure swine sperm concentration on the spectrophotometer
Comparação de diferentes diluentes na mensuração da concentração espermática de suínos em espectrofotômetro

ADD TO MY LIST
 
Author(s): Carine Dahl Corcini | Antonio Sergio Varela Junior | Rudy Pigozzo | Denise Calisto Bongalhardo | Thomaz Junior Lucia

Journal: Semina : Ciências Agrárias
ISSN 1676-546X

Volume: 32;
Issue: Suplemento 1;
Start page: 1965;
Date: 2011;
Original page

Keywords: Sêmen | Suíno | Espectrofotômetro | Solução diluídora.

ABSTRACT
To obtain success in an artificial insemination (AI) program, it is essential that the AI centrals produce high quality insemination doses (ID); one important factor is to use the correct sperm concentration by ID. To determine sperm concentration, spectrophotometry could be used. This technique consists in the reading of sperm concentration through the measurement of light transmittance percent in the ejaculate sample. Usually, when executing this technique, cancerigenous solutions, as formalin, or neurotoxic solutions, as glutaraldehyde, are used. This work aimed to compare different diluent solutions to measure swine sperm concentration on the spectrophotometer. Fifty three swine male breeders from different strains and with proven fertility were used. Ejaculates were collected by the gloved hand method. A spectrophotometer (QUIMIS Q-798DMR), previously calibrated with the semen from the animals of the own farm, was used. In the cuvettes, 0.03 mL of the ejaculate sample was added to 2.97 mL of saline phormol (T1) or physiologic solution (T2). Data was analyzed by ANOVA using Statistix 2003 software. There was no difference between treatments (P > 0,05). Mean concentration of 5.52x106 ± 75.0 and 5.50x106 ± 68.0 sperm/mL, corresponding to 68.2 ± 2.5 and 67.1 ± 2.5 % transmittance were observed for T1 and T2, respectively. Replacing saline formalin with physiologic solution does not bring losses in the results and keeps the laboratory formalin-free. Therefore, using physiologic solution to read ejaculate concentration on the spectrophotometer is more indicated in swine AI centrals.Para obtenção de sucesso em um programa de inseminação artificial (IA) é fundamental que as centrais de IA produzam doses inseminantes (DI) de alta qualidade, um fator importante é a correta concentração de espermatozóides por DI. Para a determinação da concentração espermática pode se utilizar o espectrofotômetro. Esta técnica consiste na leitura da concentração espermática através do grau de transmitância da luz na amostra do ejaculado. Geralmente para a execução desta técnica são utilizadas soluções cancerígenas, como a formalina, ou neurotóxicas, como o glutaraldeído. Este trabalho objetivou comparar diferentes diluentes para a mensuração da concentração espermática de suínos no espectrofotômetro. Foram utilizados 53 machos reprodutores suínos de diferentes linhagens e com fertilidade conhecida. O ejaculado foi colhido através do método da mão enluvada. Foi utilizado um aparelho de espectrofotometria (QUIMIS Q-798DMR), previamente calibrado com o sêmen dos animais da própria granja. Nas cubetas foram adicionados 2,97 mL de formol salina (T1) ou soro fisiológico (T2) e acrescido de 0,03 mL da amostra do ejaculado, sendo a leitura efetuada no visor do aparelho. Os dados foram analisados utilizando ANOVA do software Statistix 2003. Não houve diferença entre os tratamentos (P > 0,05). Foi observada uma concentração média de 5,52x106 ± 75,0 e de 5,50x106 ± 68,0 espermatozóides por mL, que corresponde a uma transmitância de 68,2 ± 2,5 e 67,1 ± 2,5, para T1 e T2 respectivamente. A substituição das soluções não acarreta perdas no resultado obtido e permite que se mantenha um laboratório livre de formol. Portanto, a utilização de soro fisiológico na leitura de ejaculados no espectrofotômetro é o mais indicado para centrais de IA em suínos.
Affiliate Program     

Tango Rapperswil
Tango Rapperswil