Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

Composição florística e a conservação de floresta secundárias na serra da Cantareira, São Paulo, Brasil. Floristic composition and conservation of old secondary Forest in the serra Cantareira in São Paulo, South-Eastern Brazil.

ADD TO MY LIST
 
Author(s): Frederico Alexandre Roccia Dal Pozzo ARZOLLA | Francisco Eduardo Silva Pinto VILELA | Gláucia Cortez Ramos de PAULA | George John SHEPHERD | Fernando DESCIO | Claudio de MOURA

Journal: Revista do Instituto Florestal
ISSN 0103-2674

Volume: 23;
Issue: 1;
Start page: 149;
Date: 2011;
VIEW PDF   PDF DOWNLOAD PDF   Download PDF Original page

Keywords: componente arbóreo | floresta secundária | Mata Atlântica | Região Metropolitana de São Paulo | Serra da Cantareira | arboreal component | secondary forests | Atlantic Rain Forest | São Paulo Metropolitan Region | Serra da Cantareira.

ABSTRACT
Florestas secundárias estão seriamente ameaçadas pela expansão urbana na região metropolitana. Alguns remanescentes são protegidos, principalmente em parques estaduais e municipais, mas a maioria dessas florestas está sob risco de supressão pela contínua expansão de áreas urbanas. O objetivo deste trabalho foi caracterizar a composição florística do componente arbóreo de trecho de floresta, em estágio médio a avançado de regeneração no Parque Estadual da Cantareira, São Paulo (SP). Foram realizadas caminhadas nos traçados antigo e novo da Linha de Transmissão Guarulhos–Anhanguera, num total aproximado de 11 km de extensão. A amostragem foi realizada no período de 2006 a 2010. No levantamento florístico, foram identificadas 179 espécies, pertencentes a 54 famílias e 127 gêneros. As famílias com maior riqueza de espécies foram Fabaceae (19 espécies), Myrtaceae (18), Lauraceae (16) e Rubiaceae (15) e os gêneros mais ricos, Ocotea e Myrcia (6), Eugenia (5) e Maytenus, Mollinedia e Nectandra com quatro espécies cada. Foram registradas dez espécies consideradas ameaçadas de extinção, sendo quatro espécies na lista de São Paulo e seis na lista da IUCN. Uma delas, Mollinedia oligotricha, é considerada presumivelmente extinta. A similaridade florística encontrada com outros remanescentes florestais da Região Metropolitana de São Paulo e arredores variou entre 11% a 38%. Florestas secundárias apresentam uma considerável riqueza de espécies, incluindo espécies ameaçadas de extinção. Foram discutidas as pressões incidentes sobre esses remanescentes florestais, bem como possíveis estratégias para a sua conservação.Secondary forests are seriously threatened by urban expansion in the metropolitan region of São Paulo. Some remnants are protected, mainly in state or municipal parks, but most of these forests are in immanent danger of being destroyed by the continual expansion of urban areas. The aim of this study was to describe the floristic composition of a stand of an old secondary forest in the Cantareira State Park in São Paulo, south-eastern Brazil. A total of approximately 11km of trail along the old and new power line routes were sampled between 2006 and 2010. A total of 179 species belonging to 54 families and 127 genera were identified in the floristic survey, with the richest families being Fabaceae (19 species), Myrtaceae (18), Lauraceae (16) and Rubiaceae (15) and the richest genera Ocotea and Myrcia (6), Eugenia (5) and Maytenus, Mollinedia and Nectandra with four species each. Ten of these species are considered threatened, four of them in the São Paulo state list and six in the IUCN list. One of these, Mollinedia oligotricha, was considered to be probably extinct. The floristic similarity with other forest remnants in the São Paulo Metropolitan Region and surrounding areas ranged from 11% to 38%. Threats to existing areas are discussed, together with possible conservation strategies.
Why do you need a reservation system?      Affiliate Program