Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

Cooperação interprofissional e a Reforma Sanitária no Brasil: implicações para o modelo de atenção à saúde Interprofessional collaboration and the Brazilian Sanitary Reform: implications for delivery of healthcare

ADD TO MY LIST
 
Author(s): Caroline Guinoza Matuda | Dulce Maria de Lucena Aguiar | Paulo Frazão

Journal: Saúde e Sociedade
ISSN 0104-1290

Volume: 22;
Issue: 1;
Start page: 173;
Date: 2013;
Original page

Keywords: Relações interprofissionais | Comportamento cooperativo | Atenção primária à saúde | Interprofessional Relations | Cooperative Behavior | Primary Health Care

ABSTRACT
As transformações sanitárias, sociais e econômicas ocorridas no Brasil recolocaram antigos problemas e introduziram outros novos para a área de recursos humanos em saúde. Entre os desafios inéditos, destacam-se aqueles decorrentes da implementação de estratégias de reorientação do modelo de atenção à saúde que exigem intensificação dos processos de interação profissional. O objetivo deste artigo foi sistematizar os conhecimentos relativos à cooperação interprofissional como um objeto de pesquisa, destacando sua relevância para a compreensão das relações entre os trabalhadores na produção do cuidado no contexto da reforma do sistema de saúde brasileiro. Aspectos históricos que marcaram as reformas do setor saúde no mundo, e no Brasil em particular, foram apresentados. Tomando-se por base os conhecimentos produzidos por estudos de revisão sobre o assunto, foram sistematizados aspectos que conformam a teoria sobre a cooperação interprofissional com foco nas definições, nos modelos teóricos e nos resultados observados. Para superar as dificuldades impostas pela necessidade de tornar a atenção à saúde mais efetiva, eficiente e equitativa, é indicada uma abordagem dirigida à compreensão dos processos e das relações imbricadas no problema que considere os profissionais como agentes atuantes, dotados de uma prática interessada, admitindo-se que tanto os esquemas de percepção como as organizações e a estrutura possuem gênese social. A compreensão das forças que orientam o conflito e a cooperação interprofissional pode subsidiar a formulação de estratégias para melhorar a produção do cuidado no âmbito do sistema de saúde no Brasil.The social, economic and sanitary changes in Brazil reinserted earlier problems and brought news ones for the health human resources area. Among the new challenges, it is important to underline those implicated to reorientation strategies of the health care model which has required more intensive process of professional interaction. The aim of this article was to review the knowledge related to interprofessional collaboration as a research issue highlighting its importance for understanding of the relations among workers in the production of care within Brazilian health system. Historical characteristics that marked the health sector reforms in the world and particularly in the Brazil were summed up. Based on review studies, knowledge about interprofessional collaboration were summarized focusing definitions, theoretical models and the observed results. An approach directed to comprehension of process and relations implicated to the problem is indicated in order to surmount the barriers connected to the need for a more effective, efficient and equitable health care model. For this it is necessary to admit the professional as a social agent bearer of an interested practice considering that thinking frameworks as organizations and overall structure denote social construct. The understanding of the forces that guide the interprofessional conflict and collaboration may subsidize the formulation of strategies for improving healthcare in Brazilian health system.
Why do you need a reservation system?      Save time & money - Smart Internet Solutions