Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

Degradabilidade ruminal in situ da matéria seca e proteína bruta de duas variedades de grão de soja com diferentes teores de inibidor de tripsina, em bovinos

ADD TO MY LIST
 
Author(s): Silva Leandro das Dores Ferreira da | Ramos Bruno Mazzer de Oliveira | Ribeiro Edson Luis de Azambuja | Mizubuti Ivone Yurika | Rocha Marco Antônio da | Moraes Fábio Lucas Zito de

Journal: Revista Brasileira de Zootecnia
ISSN 1516-3598

Volume: 31;
Issue: 3;
Start page: 1251;
Date: 2002;
Original page

Keywords: solubilidade | matéria orgânica | degradabilidade potencial | degradabilidade efetiva | taxa de degradação

ABSTRACT
Foram utilizados quatro bovinos da raça holandesa canulados no rúmen, distribuídos em blocos, ao acaso, alimentados a pasto de coast-cross (Cynodon dactylon). Os animais foram suplementados com ração concentrada contendo grãos de soja moídos colocados no rúmen, às sete e às dezoito horas. Em todos os animais foram incubados sacos de náilon com amostras de cada tratamento: grãos de soja comercial moídos (S), grãos de soja comercial moídos e parcialmente desengordurados (SD), grãos de soja com baixo inibidor de tripsina moídos (SBIT); grãos de soja com baixo inibidor de tripsina moídos e parcialmente desengordurados (SBITD); e farelo de soja (FS). Determinaram-se os desaparecimentos no rúmen da matéria seca (MS), matéria orgânica (MO) e proteína bruta (PB) nos tempos de 6, 24 e 48 horas. As solubilidades da MS, MO e da PB do S foram superiores às determinadas para o SBIT. A degradabilidade potencial (DP) apresentou valores semelhantes entre os alimentos. A degradabilidade efetiva (DE) da MS e MO dos SBS foi 9% menor que os valores observados para S e a DE da PB do SBIT foi aproximadamente 6% menor. Todos os alimentos apresentaram altas velocidades de degradação dos componentes estudados, variando de 5%/hora para o FS a 15%/hora para SBITD, enquanto os SBIT apresentaram menor taxa de degradação. Estes valores sugerem que estes alimentos devem ser associados a outros com menores velocidades de fermentação nas rações de ruminantes, para que haja melhor sincronismo entre liberação de amônia, aminoácido, peptídeos e cetoácidos no rúmen, quando for necessário maximizar a produção de proteína microbiana e/ou aumentar a quantidade de proteína bypass.
Save time & money - Smart Internet Solutions     

Tango Jona
Tangokurs Rapperswil-Jona