Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

Determinação das frações protéicas e de carboidratos e taxas de degradação in vitro da cana-de-açúcar, da cama de frango e do farelo de algodão

ADD TO MY LIST
 
Author(s): Pereira Elzânia Sales | Queiroz Augusto César de | Paulino Mario Fonseca | Cecon Paulo Roberto | Valadares Filho Sebastião de Campos | Miranda Lídia Ferreira | Fernandes Alberto Magno | Cabral Luciano da Silva

Journal: Revista Brasileira de Zootecnia
ISSN 1516-3598

Volume: 29;
Issue: 6;
Start page: 1887;
Date: 2000;
Original page

Keywords: degradação de carboidratos | proteína | rúmen

ABSTRACT
O objetivo do presente estudo foi determinar o fracionamento e a cinética de degradação dos compostos nitrogenados e dos carboidratos da cana-de-açúcar, da cama de frango e do farelo de algodão. Para determinação das frações nitrogenadas, foram analisados os compostos nitrogenados não-protéicos, nitrogênio solúvel e insolúvel em tampão borato-fosfato e nitrogênio protéico insolúvel em detergente neutro e em detergente ácido. As taxas de degradação das frações protéicas foram obtidas in vitro, a partir da incubação dos alimentos com proteases isoladas do meio ruminal. Para obtenção do fracionamento dos carboidratos, de acordo com o sistema Cornell, foram calculados os carboidratos totais, as suas frações C, B2 e os componentes solúveis em detergente neutro. Foram determinadas as frações potencialmente degradável (B2) e indegradável (C) da fibra em detergente neutro, corrigida para cinzas e proteína, e as taxas de latência dinâmica, de degradação e de crescimento específico dos microrganismos, a partir da fração B2, além dos coeficientes de degradabilidade e do efeito de repleção ruminal da FDN dos alimentos. Valores de 71,01; 45,80; e 71,66% da fração B2 dos compostos nitrogenados foram encontrados para cana-de-açúcar, cama de frango e farelo de algodão, respectivamente. A cama de frango destacou-se pela maior fração B3 e C (23,57 e 10,11%). As taxas de degradação da fração B3 foram 0,03; 0,031; e 0,09 h-1 para cana-de-açúcar, cama de frango e farelo de algodão, respectivamente. A fração C dos carboidratos foi 22,74; 28,00; e 32,64% para os três alimentos, respectivamente. A cana-de-açúcar apresentou elevada fração de componentes solúveis (35,99%), porém mostrou baixa digestão da fração potencialmente degradável (3,41% h-1), a qual apresentou significativo efeito de repleção (6,6 h-1). Com estas técnicas, foi possível detectar que alimentos como cana-de-açúcar e cama de frango apresentam baixo valor nutricional para atendimento das exigências dos microrganismos do rúmen e hospedeiro.
Save time & money - Smart Internet Solutions      Why do you need a reservation system?