Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

Diagnostic of the swine meat consumer profile in Aquidauana-MS Diagnóstico do perfil do consumidor de carne suína no município de Aquidauana-MS

ADD TO MY LIST
 
Author(s): Tânia Mara Baptista dos Santos | Nanci Cappi | Andre Rozemberg Peixoto Simões | Vanessa Aparecida Caldato dos Santos | Diovani Paiano | Elis Regina de Moraes Garcia

Journal: Revista Brasileira de Saúde e Produção Animal
ISSN 1519-9940

Volume: 12;
Issue: 1;
Date: 2011;
Original page

ABSTRACT
This work aimed to diagnose the pork meat consumer profile in the city of Aquidauana-MS as the product knowledge and factors related to choice, frequency and amount of meat consumed. The diagnosis was made through semi-structured interviews with consumers directly at sale point. The preference for consumption of beef, chicken and fish, in instead of pork was observed, however, a significant part of the population said it was ready to increase this consumption. The highest frequency of pork meat consumption was once a month. The most consumed were processed bologna, ham, sausage and bacon. Reasons for not consuming pork were not being appreciated and considered a unhealthy food because of the high fat and cholesterol. Ignorance of production method, origin, nutrition, and the many ways to buy and prepare the pork has led to ratify the low local consumption. Consumers of pork meat consider it tasty and tender, however, unhealthy and expensive. Among the factors that could increase consumption stood out promotions, reduction of fat and cholesterol and reduction of price. Are suggested campaigns to increase consumption of pork meat based, especially in low prices, focused on clarifications regarding the nutritional and health qualities, and actions that allow people to find new ways of preparation and consumption.Este trabalho foi conduzido com o objetivo de diagnosticar o perfil do consumidor de carne suína no município de Aquidauana-MS quanto ao conhecimento do produto e os fatores relacionados à escolha, periodicidade e quantidade de carne consumida. O diagnóstico foi realizado por meio de entrevistas semi-estruturadas com consumidores diretamente nos postos de venda. Houve preferência no consumo de carne bovina, frango e peixes, e a carne suína mostrou-se a menos consumida, porém, uma parcela expressiva da população afirmou estar disposta a aumentar este consumo. A maior frequência de consumo de carne suína foi de uma vez ao mês e os processados mais consumidos foram: mortadela, presunto, linguiça calabresa e bacon. Os motivos para não consumir carne suína foram relacionados ao fato de ser uma carne pouco apreciada, e ser considerado um alimento que faz mal a saúde devido ao alto teor de gordura e colesterol. O desconhecimento das formas de criação, procedência, aspectos nutricionais, e possíveis formas de se comprar e preparar a carne suína levou a ratificar o seu baixo consumo local. Os consumidores de carne suína consideram este um alimento saboroso e macio, entretanto, pouco saudável e caro. Entre os fatores que poderiam elevar o consumo destacaram-se promoções, redução dos teores de gordura e colesterol e redução de preço. Sugerem-se campanhas que visem o aumento do consumo da carne suína baseadas em preços baixos, em esclarecimentos a respeito das qualidades nutricionais e sanitárias, e em ações que permitam à população descobrir novas formas de preparo e consumo.
Why do you need a reservation system?      Affiliate Program