Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

Diferenças de gênero entre universitários no reconhecimento de expressões faciais emocionais

ADD TO MY LIST
 
Author(s): Bruno Maciel de Carvalho Pinto | Natália Barros Dutra | Alberto Filgueiras | Mario Francisco Pereira Juruena | Ana Maria Stingel

Journal: Avances en Psicología Latinoamericana
ISSN 1794-4724

Volume: 31;
Issue: 1;
Start page: 200;
Date: 2013;
Original page

Keywords: expressão facial | emoção | raiva | tristeza | medo | surpresa | nojo | alegria/felicidade | diferença de gênero

ABSTRACT
Comparou-se a acuidade de universitários homens e mulheres de cursos das áreas de exatas e humanas em percepção de expressões faciais emocionais. As expressões emocionais têm despertado crescente interesse em diversas áreas relacionadas à interação humana, refletindo a importância da capacidade da percepção das mesmas em terceiros para uma comunicação mais efetiva. Foram realizados dois testes, o primeiro consistia em uma exposição rápida (0.5 s) de doze faces consecutivas contendo uma expressão emocional. Os sujeitos deveriam responder ter notado uma das emoções na seguinte lista: alegria, tristeza, raiva, medo, nojo e surpresa. Totalizando, foram expostas duas formas distintas de expressões faciais de uma emoção. No segundo teste foram expostas, com tempo ilimitado ao sujeito, expressões contendo uma combinação de duas emoções numa mesma face. Os sujeitos deveriam responder ter notad apenas uma das emoções da lista anterior. O resultado da pesquisa demonstrou que mulheres tiveram melhor percepção de expressões tristes, enquanto os homens tiveram melhor acuidade na detecção de expressões alegres. Contudo não houve diferenças perceptivas entre os cursos de Exatas e Humanas e nenhum grupo – homens mulheres, humanas ou exatas - teve melhor capacidade perceptiva na soma dos pontos de respostas a todas as expressões emocionais.
Why do you need a reservation system?      Affiliate Program