Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

Ensaio imunoenzimático indireto (ELISA) para detecção de anticorpos anti-Rhodococcus equi em potros

ADD TO MY LIST
 
Author(s): Martins Carla Braga | Bonesso Maria Antonieta | Lima Marcelo Mandrá | Ferraz Luciana Colbachini | Lacerda Neto José Corrêa de | Machado Rosângela Zacarias

Journal: Ciência Rural
ISSN 0103-8478

Volume: 35;
Issue: 3;
Start page: 618;
Date: 2005;
Original page

Keywords: potros | ELISA | Rhodococcus equi

ABSTRACT
A infecção ocasionada pelo Rhodococcus equi é responsável por elevadas taxas de mortalidade e grandes perdas econômicas na equideocultura. Diante da importância dessa enfermidade, este trabalho objetivou a padronização de um ensaio imunoenzimático indireto (ELISA teste) para a detecção de anticorpos anti-Rhodococcus equi em potros (n=16) antes e após a ingestão de colostro de mães vacinadas. Nesse ensaio, foram utilizados dois tipos de antígenos de Rhodococcus equi, o APTX (proteína semi-purificada VapA, extraído pelo detergente Triton X e precipitado em acetona), e o comercial¹. Os resultados da titulação em bloco determinou a concentração ótima dos antígenos em 2,0mg/ml e a diluição única do soro 1:200 para soros de referências negativo, positivo e soros testes. Anticorpos de classe IgG anti-R.equi foram detectados nos potros após a ingestão do colostro até 150 dias de experimento. O antígeno comercial detectou títulos de anticorpos maiores e de maior persistência que o APTX. No entanto, para ambos os antígenos utilizados, o ELISA-teste demonstrou elevada sensibilidade.

Tango Rapperswil
Tango Rapperswil

     Save time & money - Smart Internet Solutions