Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

Estudo florístico e fitossociológico de um fragmento florestal urbano: Bosque dos Alemães, Campinas, SP

ADD TO MY LIST
 
Author(s): CIELO FILHO ROQUE | SANTIN DIONETE A.

Journal: Revista Brasileira de Botânica
ISSN 0100-8404

Volume: 25;
Issue: 3;
Start page: 291;
Date: 2002;
Original page

Keywords: Urban forest | floristic | phytosociology | management | conservation

ABSTRACT
O Bosque dos Alemães situa-se no Bairro Guanabara, em Campinas, SP (22masculine53' S e 47masculine04' W, altitude 685 m) e é formado por 2 ha de floresta estacional semidecidual. Foi realizado o censo das espécies arbóreas com PAP > ou = 15 cm, em que foram plaqueados 1.937 indivíduos, 1.851 vivos e 86 mortos em pé. Foram identificadas 105 espécies, distribuídas em 43 famílias e 67 gêneros; 80 espécies são nativas e 25 introduzidas. O índice de diversidade de Shannon foi estimado em 3,45 nat.ind.¹. As famílias com maior riqueza foram Leguminosae, Myrtaceae, Moraceae, Rutaceae, Euphorbiaceae e Bignoniaceae. As espécies com maior IVC foram Cryptocarya aschersoniana Mez, Piptadenia gonoacantha (Mart.) Macbr. e Eucalyptus tereticornis Smith. A soma do IVC das espécies introduzidas foi de 31,17. Das espécies nativas, 17 apresentaram apenas um indivíduo e 44, menos do que seis. O estudo discute o risco de descaracterização estrutural e florística da vegetação face ao elevado IVC apresentado pelas espécies introduzidas e à baixa densidade de espécies nativas. De acordo com essa discussão são propostas algumas medidas de manejo para a conservação desse remanescente.
Affiliate Program      Why do you need a reservation system?