Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

Feeding behavior and performance of dairy cows during the transition period seven days before and after calving
Comportamento e desempenho de vacas leiteiras no período de transição de sete dias antes e após o parto

ADD TO MY LIST
 
Author(s): Mário José Giannasi Scala | José Antonio Fregonesi | Ivone Yurika Mizubuti | Daniel Martin Weary | Marina von Keyserlingk | Douglas Veira | Andressa Amorim Oliveira | Lizanne Steunenberg

Journal: Semina : Ciências Agrárias
ISSN 1676-546X

Volume: 32;
Issue: 4;
Start page: 1605;
Date: 2011;
Original page

Keywords: Comportamento alimentar | Manejo alimentar | Período de transição | Produção de leite | Vacas holandesas.

ABSTRACT
Dairy cows experience challenges during the transition period, which may put them at risk of diseases such as rumen acidosis and laminitis. The traditional recommendations during the transition period is to feed dairy cows on moderate level of concentrates in the pre-partum and switch it to high grain diet just after calving. However, there are some evidences that this management may cause a bump effect on the feeding intake in the post-partum period. The aim of this work was to study the effect of a constant diet during all transition period on the behaviour; feeding intake and milk yield of dairy cows. Thirty primiparous and multiparous Holstein dairy cows were at random allocated in one group fed on higher fibre diet in the pre-partum followed by a higher concentrate diet in the post-partum (traditional management) and in a second group fed constantly on a higher fibre diet during all transition period. The behaviour and the feeding intake were monitored by an electronic feeding system and data loggers and milk yield data obtained in the milking parlour computer. The animals fed on the constant diet spent more time eating ration in second day post-partum, 142 minutes/day and cows in traditional recommendations 105minutes/day, while cows fed on lactation diet just after calving had higher dry matter intake in day 1 averaging 2.2 kg/day/100 kg LW but not in the following days, longer for cows receiving the constant diet the DMI was 1.7 kg/day/100 kg LW. There were no significant differences between the two diets related to milk yield (P>0.05). Cows fed diets constant throughout the transition period produced an average of 29.0 ± 8.2 liters of milk/day, while those who received traditional treatment ration with the highest concentrate after birth, produced an average of 29.1 ± 7.5 liters of milk/day. These results do not allow to a final conclusion about the recommendation to delay or not to switch diet after post-partum to avoid the bump in dry matter intake during early post-partum.Durante o período de transição as vacas leiteiras passam por vários desafios internos e externos, que podem deixá-las sujeitas a problemas de saúde como acidose do rúmen e pododermatite. O manejo tradicional durante o período de transição recomenda o fornecimento de uma ração com teores médios de concentrado no pré-parto, e outra com teores mais altos de concentrado no pós-parto. Entretanto, existem evidências de que o consumo de rações com alto teor de concentrado após o parto pode levar a irregularidades no consumo destas dietas. Objetivou-se estudar o efeito de manter constante a composição da dieta sobre o comportamento, consumo de alimentos e produção de vacas leiteiras durante o período de transição. Trinta vacas primíparas e multíparas da raça Holandesa foram divididas e alocadas em dois grupos, sendo um deles tratado com ração constante pré-parto (30:70 relação concentrado:volumoso) com maior teor de fibras por sete dias após o parto, seguindo a troca de ração para a dieta tradicional (50:50 relação volumoso:concentrado); e outro grupo, recebendo ração com maior teor de concentrados no pós-parto. O comportamento e o consumo de alimentos foram monitorados com sistema eletrônico de alimentação e data loggers, e a produção de leite através de extração de dados direto do computador da ordenhadeira mecânica. Vacas leiteiras alimentadas com dieta constante durante o período de transição despenderam mais tempo comendo ração no segundo dia pós-parto, 142 minutos/dia, e vacas no tratamento com dieta tradicional 105 minutos/dia. Aquelas manejadas com troca de dieta no pós-parto apresentaram maior consumo no primeiro dia, IMS de 2,2 kg/dia/100 kg PV, mas não nos seguintes, já para as vacas que receberam a dieta constante a IMS foi de 1,7 kg/dia/100 kg PV. Não foram observadas diferenças significativas na produção de leite em relação às duas dietas oferecidas aos animais (P>0,05). As vacas que receberam ração constante durante todo período de transição produziram em média de 29,0 ± 8,2 litros de leite/dia, enquanto as que receberam tratamento tradicional, ração com maior teor de concentrado após o parto, produziram em média 29,1 ± 7,5 litros de leite/dia. Os resultados obtidos não permitiram obter resultados conclusivos sobre uma recomendação da estratégia em atrasar o fornecimento de dietas ricas em concentrados para vacas leiteiras logo após o parto com objetivo de evitar possíveis oscilações na ingestão de matéria seca (IMS) no início da lactação.
Why do you need a reservation system?      Affiliate Program