Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

Florística e fitossociologia de remanescentes de floresta estacional decidual em Piracicaba, São Paulo, Brasil

ADD TO MY LIST
 
Author(s): IVANAUSKAS NATÁLIA MACEDO | RODRIGUES RICARDO RIBEIRO

Journal: Revista Brasileira de Botânica
ISSN 0100-8404

Volume: 23;
Issue: 3;
Start page: 291;
Date: 2000;
Original page

Keywords: Deciduous seasonal forest | dry forest | floristic | phytosociology

ABSTRACT
O estudo foi realizado em dois remanescentes de floresta estacional decidual de 4 e 10 ha, em Piracicaba, São Paulo, Brasil. Esta floresta tem características abióticas próprias, como solo litólico, estresse hídrico no período seco e excesso de água no período úmido, definindo uma flora particular e fisionomia semelhante a de florestas secas. O levantamento florístico foi realizado nos dois remanescentes e o fitossociológico naquele de 10 ha, onde foram amostrados os indivíduos com perímetro à altura do peito (PAP) > ou = 15 cm existentes em 43 parcelas de 10 x 10 m. Foram registradas 110 espécies, 86 gêneros e 42 famílias. Do total de espécies, 20,7% continham espinhos, 31,0% dos 894 indivíduos amostrados apresentaram-se perfilhados e, no estrato dominante, ocorreram espécies com perda de turgescência foliar (24,7% dos indivíduos), decíduas (59,4%), áfilas (13,3%) perenes (1,6%) e semidecíduas (1,0%). As famílias de maior riqueza na fitossociologia foram Leguminosae, Myrtaceae e Rutaceae. As espécies de maior valor de importância foram Cereus hildmanianus, Eugenia florida, Eugenia uniflora, Pseudobombax grandiflorum e Sebastiania serrata. O índice de diversidade de Shannon (H?) foi de 3,0 nats/indivíduos e a equabilidade (J) de 0,7 nats/indivíduos.
Why do you need a reservation system?      Affiliate Program