Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

GROWTH OF SNAILS AT Thais (Stramonita) haemastoma AND Cymatium parthenopeum partenopeum AT EXRIMENTAL CULTIVATION IN ITAPOCOROY BAY (26O 47´S - 48O 36´W)(PENHA -SC) CRESCIMENTO DOS GASTRÓPODES Thais (Stramonita) haemastoma E Cymatium parthenopeum parthenopeum EM CULTIVO EXPERIMENTAL NA ENSEADA DA ARMAÇÃO DO ITAPOCOROY (26O 47´S - 48O 36´W) (PENHA - SC)

ADD TO MY LIST
 
Author(s): G. C. MANZONI | L. A. LACAVA

Journal: Brazilian Journal of Aquatic Science and Technology
ISSN 1808-7035

Volume: 2;
Issue: 1;
Start page: 167;
Date: 2000;
Original page

ABSTRACT
Santa Catarina State, is brasilian’s first producer of cultured marine mollusks, with an estimated annual production in 1998 over 7,500 tones. The main cultured species are the mussel Perna perna, and the japanese oyster Crassostea gigas. In the fauna associated with these cultures, the snails Thais (Stramonita) haemastoma and Cymatium parthenopeum parthenopeum, were identified as the main predators. The former species has been used as food by coastal fishing communities and its commercial value is potentially high. In Santa Catarina, T. (S). haematoma meat has been princommercialized at around 7.00 US$ a kilogram, and 2.00 US$ when the snail is sold with the shell. The acceptance of this snails as a seafood product and its high value indicate that their commercial exploitation could be profitable. This perspective, however, requires a previous understanding of their basic biological parameters, such as growth and survival in experimental culture environment. The results obtained in experiments conducted during six months in Itapocoroy Bay (26o 47´S - 48O 37´W, Penha , Santa Catarina), have shown, on average, a 3.0 cm shell increase and a 30.0 g increase in weight. A similar growth rate was shown by C. p. parthenopeum, not commonly commercialized in Santa Catarina. O cultivo de moluscos marinhos em Santa Catarina, encontra-se em expansão, com uma produção projetada para 1998 superior a 7500 toneladas, consolidando para o Estado a posição de primeiro produtor nacional de moluscos marinhos. As principais espécies cultivadas são o mexilhão Perna perna e a ostra japonesa Crassostrea gigas. Entre a fauna associada aos cultivos verifica-se a presença dos gastrópodes Thais (Stramonita) haemastoma e Cymatium parthenopeum parthenopeum como principais predadores. Observa-se, também que as comunidades litorâneas apresentam o hábito de consumir estes gastrópodes como fonte de alimento, principalmente a espécie Thais (S). haemastoma. Além disso, existe uma tendência dos produtores de moluscos, como em outros países, de explorar estes gastrópodes como um novo recurso devido ao seu elevado valor econômico. Em Santa Catarina, o quilo de carne (sem concha) de Thais (S). haemastoma atinge o valor de 7 reais, quando estes organismos são vendidos com a concha o valor chega a 2 reais/quilo. A espécie Cymatium. p. parthenopeum não é freqüentemente comercializada. O valor obtido na comercialização e a aceitação destas espécies pelo mercado consumidor demonstram a potencialidade de uma exploração mais intensa destes recursos. Contudo, antes de fomentar uma exploração a nível comercial, deve-se conhecer parâmetros básicos como crescimento e sobrevivência destes organismos em cultivo. Os resultados verificados no cultivo experimental, realizados na Enseada da Armação do Itapocoroy (26o 47´S - 48O 37´W) (Penha - SC), demonstram que T. (S). haemastoma em 6 meses de cultivo apresenta um incremento médio de comprimento de 3,0 cm aumentando seu peso entre 25 a 35 g. Cymatium. p. parthenopeum apresentou um crescimento semelhante, entretanto o incremento do peso foi inferior (17 g em 4 meses).
Why do you need a reservation system?      Affiliate Program