Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

Manejo da dor e dificuldades relatadas pela equipe de enfermagem na administração de opióides

ADD TO MY LIST
 
Author(s): Leonel Alves Nascimento | Maikon Rosa dos Santos | Patricia Aroni | Mariana Bessa Martins | Maria Clara Giorio Dutra Kreling

Journal: Revista Eletrônica de Enfermagem
ISSN 1518-1944

Volume: 13;
Issue: 4;
Start page: 714;
Date: 2011;
Original page

Keywords: Dor | Analgesia | Morfina | Cuidados de Enfermagem | Analgésicos Opióides.

ABSTRACT
O estudo teve como objetivos identificar a intensidade mínima de dor auto-relatada necessária para que técnicos e auxiliares de enfermagem iniciem a terapêutica analgésica farmacológica, se esses profissionais avaliam a dor no período pós- procedimento, e quais as dificuldades que encontram para a administração de analgésicos. Estudo quantitativo, exploratório, realizado em um Hospital Universitário no norte do Paraná. Participaram 188 técnicos/auxiliares de enfermagem. Como resultados, 58,4% dos profissionais administram analgésicos diante do relato de dor leve, 39% de dor moderada e 2,6% de dor intensa. 85% dos profissionais avaliam a dor após a administração do analgésico. As dificuldades na administração referem-se à ausência de prescrição de analgésicos (65%) e a falta destes na farmácia (19%). O medo da dependência de opióides foi relatado por 76% participantes. Sugere-se que os pacientes tenham recebido uma analgesia insuficiente, o que propicia aumento do sofrimento no doente com dor.
Why do you need a reservation system?      Affiliate Program