Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

Medidas da latência das emissões otoacústicas - produto de distorção em neonatos

ADD TO MY LIST
 
Author(s): Azevedo Renata Frasson de | Carvallo Renata

Journal: Revista Brasileira de Otorrinolaringologia
ISSN 0034-7299

Volume: 69;
Issue: 5;
Start page: 691;
Date: 2003;
Original page

Keywords: latência | emissões otoacústicas | neonatos

ABSTRACT
A latência do produto de distorção das emissões otoacústicas é definido como o tempo que o estimulo acústico leva para alcançar o local gerador da emissão otoacústica na cóclea e retornar ao meato acústico externo, no local do registro. A latência das emissões otoacústicas pode ser um instrumento útil para analisar mudanças na maturação coclear assim como os micromecanismos cocleares, já que há uma relação entre a latência das emissões otoacústicas produto de distorção EOAPD e a onda viajante coclear. Estudos em adultos mostram uma diminuição da latência com o aumento da freqüência sonora, variando de 13.8 ms em 787 Hz a 4.4 ms em 5 Hz. Esta diminuição ocorre devido à organização tonotópica da cóclea. São escassos os trabalhos nesta área e não são encontrados critérios de normalidade para estas medidas, principalmente em recém-nascidos. OBJETIVO: Sendo assim, o objetivo deste trabalho foi caracterizar as medidas da latência das EOAPD em neonatos nascidos a termo e não pertencentes ao grupo de risco para perda auditiva. FORMA DE ESTUDO: Caso controle. MATERIAL E MÉTODO: Foram avaliados 31 neonatos, de ambos os sexos e nascidos a termo, sem intercorrências. O procedimento utilizado foi o programa Latencygram. As freqüências testadas foram de 3 a 6 KHz na intensidade de 70 dBNA para f1 e f2. RESULTADO: Os resultados obtidos mostraram uma diminuição da latência com o aumento da freqüência sonora e uma diferença entre os sexos.
Save time & money - Smart Internet Solutions      Why do you need a reservation system?