Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

Metabolismo respiratório de raízes de espécies arbóreas tropicais submetidas à inundação

ADD TO MY LIST
 
Author(s): ROGGE G.D. | PIMENTA J.A. | BIANCHINI E. | MEDRI M.E. | COLLI S. | ALVES L.M.T.

Journal: Revista Brasileira de Botânica
ISSN 0100-8404

Volume: 21;
Issue: 2;
Start page: 153;
Date: 1998;
Original page

Keywords: Respiration | flood tolerance | tropical trees

ABSTRACT
Visando elucidar alguns aspectos do metabolismo respiratório de raízes inundadas de espécies arbóreas tropicais tolerantes (L. muehlbergianus, S.commersoniana e S. virgata) e intolerantes (P. dubium e S. terebinthifolius), plantas foram submetidas a 2, 10 e 60 dias de alagamento. Após estes períodos, determinou-se a absorção de O2 e liberação de CO2 pelas raízes. O metabolismo respiratório das raízes de espécies tolerantes apresentou uma queda com o alagamento. Somente S. commersoniana apresentou uma recuperação da respiração após 60 dias de inundação. A espécie intolerante S. terebinthifolius não teve seu metabolismo aeróbico afetado pelo alagamento, enquanto que P. dubium, também intolerante, apresentou queda na absorção de O2 com dois dias de hipoxia e recuperação após 60 dias. A liberação de CO2 nas espécies tolerantes seguiu o mesmo padrão da absorção de O2, com exceção de S. commersoniana, que teve uma redução na liberação de CO2 após 60 dias de inundação semelhante ao ocorrido com P. dubium. Em S. terebinthifolius não houve redução significativa com o alagamento. A dificuldade de se estabelecer diferenças no metabolismo respiratório das espécies estudadas, quanto a tolerância a inundação, ressalta a complexidade de respostas das plantas tropicais.
Why do you need a reservation system?      Affiliate Program