Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

Níveis de lisina digestível em dietas para fêmeas suínas primíparas em lactação = Digestible lysine levels in diets for primiparous lactating sows

ADD TO MY LIST
 
Author(s): Carlos Alexandre Oelke | Fabiano Dahlke | Olair Carlos Beltrani | Paulo Cesar Pozza | Daiana Pazuch | Régis Fernando Pastorelo Meurer

Journal: Acta Scientiarum : Animal Sciences
ISSN 1806-2636

Volume: 30;
Issue: 3;
Start page: 299;
Date: 2008;
Original page

Keywords: aminoácidos digestíveis | desempenho | leitões | porcas | digestible amino acids | performance | piglets | sows

ABSTRACT
O objetivo deste trabalho foi verificar se a ingestão diária de diferentes quantidades de lisina digestível, pelas fêmeas suínas primíparas em lactação, influencia o desempenho produtivo, reprodutivo e o perfil sangüíneo dessas matrizes. Utilizaram-seinicialmente 50 porcas primíparas em lactação, distribuídas em 5 tratamentos (10 animais por tratamento), correspondendo a 0,88; 0,99; 1,04; 1,08 e 1,24% de lisina digestível na ração. Utilizou-se delineamento experimental de blocos ao acaso, sendo cada matrizconsiderada uma unidade experimental. Os resultados foram avaliados através de modelos estatísticos de análise de variância, utilizando-se a regressão linear ou quadrática conforme o melhor ajuste. As variáveis de desempenho das matrizes (perda de peso, perda de espessura de toucinho e intervalo desmama cio) e concentração de uréia no soro das matrizes durante a lactação não foram influenciadas (p > 0,05) pelos níveis de lisina da ração. Já as concentrações de creatinina e proteínas totais no soro das matrizes, foram influenciadas (p < 0,10 e p < 0,05, respectivamente) em determinados períodos pelos níveis de lisina digestível na ração. Conclui-se que nas condições em que o estudo foi realizado, os diferentes níveis de lisina não influenciaram o desempenho das matrizes, podendo-seutilizar o menor nível estudado.The objective of the study was evaluate, how the daily intake of different digestible lysine levels influence the productive and reproductive performance of first lactating sows, and theblood profile of creatine, urea and total protein. Fifty first lactating sows were used and distributed in five treatments (10 animals per treatment), correspondent to 0.88; 0.99; 1.04;1.08 and 1.24% of digestible lysine in the ration. These animals were distributed in a randomized block design with every sow as an experimental unit (10 replicates). The results were evaluated through statistical variance models, using linear or quadratic regressioncorresponding to the best adjustment. The performance variables of the sows (weight loss, back fat thickness and weaning-to-estrus interval) and the concentration of urea in the serum of the sows during the lactation weren’t influenced (p > 0.05) through the level of lysine in the ration. The concentrations of creatine and total protein in the serum of the sows were influenced (p < 0.10 and p < 0.05, respectively) in determined periods through the level of digestible lysine in the ration. In conclusion, the different levels of lysine did not influence the performance of the sows, and the lower level of lysine could be used.

Tango Jona
Tangokurs Rapperswil-Jona

     Affiliate Program