Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

Os umbrais do humano: o homem como dispositivo biopolítico e o animal contemporâneo

ADD TO MY LIST
 
Author(s): Murilo Duarte Costa Corrêa

Journal: Prisma Jurídico
ISSN 1677-4760

Volume: 9;
Issue: 2;
Start page: 307;
Date: 2010;
Original page

Keywords: Antropologia | Biopolítica | Devir | Dispositivo | Vida nua

ABSTRACT
De acordo com a detecção de Giorgio Agamben, o dispositivo antropológico atualmente em obra na cultura ocidental opera, desde Aristóteles, recortando uma forma de vida humanamente predicada (bios) sobre a vida nua (zoé). Essa operação, qualificada pelo paradoxo e pela exceção que engendra, anima, em larga medida, a crítica que Agamben endereça às Cartas de Direitos Humanos em Al di là dei diritti del’uomo. Nas trilhas de uma tradição que remonta a Nietzsche e é legada a Foucault, Deleuze, Derrida e Agamben, traduzir-se-ia um pensamento que, ao operar no seio do dispositivo antropológico, busca desvencilhar-se do homem – seja pelo além-do-homem, seja por uma micropolítica de intensidades sem sujeito. O aporte dessas filosofias apela às indeterminações dos devires, mas também demonstra a negatividade que o conceito de homem opera em relação à vida dos homens quando se compreende a política como a potência de variação das formas de vida.
Why do you need a reservation system?      Save time & money - Smart Internet Solutions