Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

Physiological seed quality of sweet corn seeds as a function of the moisture content at harvest and the drying temperature /
Qualidade fisiológica de sementes de milho doce BR 401 (su) em função do teor de água na colheita e da temperatura de secagem

ADD TO MY LIST
 
Author(s): Josiane Marlle Guiscem | João Nakagawa | Claudemir Zucareli | Maurício Dutra Zanotto

Journal: Semina : Ciências Agrárias
ISSN 1676-546X

Volume: 24;
Issue: 2;
Start page: 243;
Date: 2003;
Original page

Keywords: Semente | Milho doce | Teor de água | Colheita | Temperatura.

ABSTRACT
The purpose of the present research was to study physiological seed quality of sweet corn as a function of water content and drying temperatures of ears at harvesting time. Experiments were made in the Agriculture School of São Paulo State University located in Botucatu, São Paulo, Brazil. Ears of sweet corn cultivar, BR 401 Doce de Ouro (sugary), were harvested at different times, starting at physiological seed maturity, and submitted to different drying temperatures (30o C and 40o C) in an air circulation chamber. After drying, ears were shelled and seeds were stored in paper bags under laboratory environmental conditions. Field dried seeds, with 10.1% of moisture, were utilized as a control. Physiological seed quality for each harvesting date and drying temperature were analyzed before storage and six months after. The following characteristics were utilized: seedling emergency under field condition, speed of seedling emergence, seedling dry matter content, germination, first counting of germination, accelerated ageing test, cold test without soil, electrical conductivity and Ca, Mg, K and Na lixiviated from seeds in the water of the in conductivity test. The following conclusions were drawn: seeds showed a higher sensitivity to drying temperature of 40oC than to 30oC, in the first evaluation, but not after six months of storage. Artificial drying of seeds did not affect seed quality, if harvest occurred between 17.6% and 50.7% of moisture, when compared to field dried harvested seeds.Sementes de milho doce possuem, em geral, germinação inferior, sendo o baixo vigor que essas apresentam, em grande parte, resultado da inadequação da época de colheita e da temperatura de secagem utilizada. O presente estudo teve como objetivo avaliar a qualidade fisiológica das sementes de milho doce cv. BR 401 (su) em função do teor de água na colheita e da temperatura de secagem em espiga. O experimento foi conduzido na FCA/Unesp, Botucatu- SP, em delineamento experimental de blocos ao acaso com 6 repetições, constituindo os tratamentos as épocas de colheitas. As espigas foram colhidas e submetidas a secagem em estufas com circulação forçada com temperaturas de 30o C e 40o C. Após a secagem, as sementes foram acondicionadas em saco de papel e armazenadas em condições ambientais normais de laboratório. As avaliações da qualidade fisiológica foram realizadas antes e após seis meses de armazenamento. Foram realizadas as seguintes avaliações: emergência de plântulas no campo, índice de velocidade de emergência, matéria seca de plântulas, germinação, vigor-primeira contagem do teste de germinação, envelhecimento acelerado, teste de frio, condutividade elétrica e teores de Ca, Mg, K e Na lixiviados na solução do teste de condutividade elétrica. Os teores de água entre a primeira e a sexta colheita variaram de 50,7% a 10,1%. As sementes apresentaram maior sensibilidade à temperatura de secagem de 40o C do que à de 30o C, apesar de que após seis meses, a diferença na qualidade das sementes tenham sido mínima. Entre os teores de água de 50,7 % e 17,6%, o efeito da secagem artificial na qualidade das sementes em relação à secagem natural no campo (10,1%) foi semelhante.
Save time & money - Smart Internet Solutions     

Tango Jona
Tangokurs Rapperswil-Jona