Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

POLÍTICAS DE FORMAÇÃO DE EDUCADORES PARA OS ESPAÇOS DE RESTRIÇÃO E DE PRIVAÇÃO DE LIBERDADE. TEACHER TRAINING POLICIES FOR SPACES OF FREEDOM RESTRICTION AND DEPRIVATION

ADD TO MY LIST
 
Author(s): Elenice Maria Cammarosano Onofre

Journal: Revista Eletrônica de Educação
ISSN 1982-7199

Volume: 7;
Issue: 1;
Start page: 137;
Date: 2013;
Original page

Keywords: políticas públicas | formação de educadores | educação escolar na prisão | processos educativos. public policies | teacher training | school education in prison | educational processes.

ABSTRACT
O exercício de leitura de dados empíricos advindos de estudos sobre o papel da escola na prisão e de atividades formativas com educadores que atuam em espaços de privação de liberdade norteia as argumentações e proposições deste artigo, com vistas a um esforço de visão futura, buscando ampliar o campo de mirada e sugerir elementos de observação do que está por vir. O Brasil vive, neste momento, uma efervescência de ações e de construção de políticas públicas com o intuito de implementar as Diretrizes Nacionais para a oferta de educação a jovens e adultos em situação de privação de liberdade, e para tanto, se confronta com rupturas e avanços necessários em relação às práticas consolidadas pelo sistema escolar vigente nas unidades prisionais. Os dados coletados em conversas informais com professores iniciantes e experientes e observações organizadas em diários de campo foram analisados e evidenciaram a complexidade do fenômeno educativo e a necessária formação do professor para além de conteúdos específicos, uma vez que deve se apropriar das singularidades do cotidiano e das motivações dos jovens e adultos, pois constrói com eles um projeto de vida que favoreça em sua (re)inserção social. Para tanto, há que se investir na concretização de ações políticas mais contundentes no que diz respeito à formação inicial e continuada dos professores, em alterações estruturais nas escolas das prisões, e na implantação de propostas curriculares adequadas às necessidades dos jovens e adultos que se encontram em situação de restrição e privação de liberdade.This article is guided by studies about the school role in prison and educational activities with educators who act in spaces of freedom restriction and deprivation. This is an effort of foresight that seeks to broaden the field of view and to suggest observation elements of what is yet to come. Brazil is currently experiencing an effervescence of actions and construction of public policies aimed at implementing the National Guidelines for the provision of school education to young people and adults who undergo freedom deprivation. Therefore, the country faces necessary disruptions and advancements on practices that are consolidated by the current school system of prisons. Data was collected on informal conversations with new and experienced teachers and from observations organized in field diaries. The data was analyzed and it evidenced the complex educational phenomenon and the necessary teacher training beyond specific content – since (s)he must appropriate the everyday life singularities and motivations of young people and adults, in order to build a life project with them, to promote their social (re)integration. To do so, it is necessary to invest in achieving compelling political actions regarding the initial and constant training of teachers, the structural changes of prison schools and the implementation of curricular proposals that are adequate to the necessities of young people and adults who find themselves in a situation of freedom restriction and deprivation.
Why do you need a reservation system?      Affiliate Program