Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

Quando as palavras faltam - uma análise cognitiva do silêncio em psicanálise

When the words are missing - a cognitive analysis of silence in psychoanalysis

ADD TO MY LIST
 
Author(s): Daniel Widlöcher

Journal: Revista Internacional Interdisciplinar INTERthesis
ISSN 1807-1384

Volume: 1;
Issue: 2;
Start page: 1;
Date: 2004;

Keywords: Neuropsicologia | Psicopatologia | Comunicação | Linguagem | Psicanálise | Neuro-psychologie | Psycho-pathologique | Communication | Langage | Psychanalyse | Neuropsychology | Psychopathology | Communication | Language | Psychoanalysis

ABSTRACT
Portugues A neuropsicologia das afasias continua a nos fazer descobrir novas dissociações funcionais suscetíveis de alterar as funções da linguagem (Shallice, 1988). Assim, ela não deixa de contribuir para o nosso conhecimento dos mecanismos que regulam essas funções. Nesse sentido, a neuropsicologia se inscreve por completo na linha-mestra do empreendimento psicopatológico. Ora, nisso - e este é precisamente um fato que pode surpreender - o modo de comunicação própria da situação psicanalítica lhe pode ser comparado. Pelo menos é o que tentarei mostrar a partir de uma forma de ausência da palavra, bem diferente em aparência da afasia, mas que, de um certo ponto de vista, pode ser tomada como expressão de uma dissociação funcional da linguagem. Esse ponto de vista aplicará à observação da comunicação psicanalítica os enquadres teóricos advindos de análises cognitivas da pragmática da comunicação (Fodor, 1987; Sperber et Wilson,1989).EnglishThe neuropsychology of the aphasia keeps on making us discover some new functional dissociation liable to alter the language functions (Shallice, 1988). This way, it contributes to our knowledge of the mechanisms, which regulate these functions. In this sense, neuropsychology fits perfectly the main stream of the psychopathologic undertaking. Here - and this is precisely a fact that might surprise us – the way of communication suitable to the psychoanalytical situation can be compared to that one. At least, this is what I will try to demonstrate, having, as a starting point, a kind of absence of words, apparently very different from the aphasia, but that, from a certain point of view, can be faced as the expression of a functional dissociation of the language. This point of view will apply the theoretical frames come from the cognitive analyses of the pragmatics of communication to the observation of the psychoanalytical communication. (Fodor, 1987; Sperber et Wilson, 1989).
Why do you need a reservation system?      Save time & money - Smart Internet Solutions