Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

Response of finishing swine maintained in different thermal environments Respostas de suínos em terminação mantidos em diferentes ambientes térmicos

ADD TO MY LIST
 
Author(s): Charles Kiefer | Mariana Souza de Moura | Elizangela Alves da Silva | Alexandre Pereira dos Santos | Camilla Mendonça Silva | Mohammed Freitas da Luz | Clariana Leon Nantes

Journal: Revista Brasileira de Saúde e Produção Animal
ISSN 1519-9940

Volume: 11;
Issue: 2;
Date: 2010;
Original page

ABSTRACT
The objective in this study was to evaluate the behavior, physiological responses and the performance of the swine maintained in different thermal environments. Thirty barrows were used, distributed in a completely randomized design composed by two treatments (thermal comfort, 21°C and heat stress environment, 32°C). Pigs maintained under heat stress spent less time in the standing position, more time in the lying position, less time eating, rooting and more time sleeping. The period the animals remained in leisure and drinking was not affected by environment. The environment of heat stress caused a reduction of feed intake, weight gain and worsened feed: gain ratio. Moreover, the energy and protein utilization efficiency for weight gain was not affected by environments. Pigs submitted to environmental heat stress presented lighter carcasses, with higher values of carcass yield and lower percentage of meat, which resulted in lower bonus carcass index. Thermal environments which cause heat stress affect negatively behavior, physiological responses, performance and carcass quantitative characteristics of finishing swine.O objetivo, neste estudo, foi avaliar o comportamento, as respostas fisiológicas e o desempenho de suínos mantidos em diferentes ambientes térmicos. Foram utilizados 30 suínos machos castrados, distribuídos em delineamento inteiramente ao acaso, composto por dois tratamentos (ambiente de conforto térmico, 21°C e de estresse por calor, 32°C). Suínos mantidos sob estresse por calor permaneceram menos tempo na posição em pé, mais tempo na posição deitado, menos tempo em alimentação, fuçando e mais tempo dormindo. O tempo em que os animais permaneceram em ócio e bebendo não foi influenciado pelos ambientes. O ambiente de estresse por calor provocou redução do consumo de ração, do ganho de peso e piorou a conversão alimentar dos animais. Por outro lado, a eficiência de utilização da energia e da proteína para ganho de peso não foi influenciada pelos ambientes. Suínos submetidos ao ambiente de estresse por calor apresentaram carcaças mais leves, com maior rendimento e menor percentual de carne, o que resultou em menor índice de bonificação. Ambientes térmicos que provocam estresse por calor afetam negativamente o comportamento, as respostas fisiológicas, o desempenho e as características quantitativas da carcaça de suínos em terminação.
Why do you need a reservation system?      Affiliate Program