Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

Sistemas de armazenamentos hermético e convencional na conservabilidade de grãos de aveia

ADD TO MY LIST
 
Author(s): Rupollo Galileu | Gutkoski Luiz Carlos | Marini Leonor João | Elias Moacir Cardoso

Journal: Ciência Rural
ISSN 0103-8478

Volume: 34;
Issue: 6;
Start page: 1715;
Date: 2004;
Original page

Keywords: aveia | armazenamento | fungos | qualidade industrial | micotoxinas

ABSTRACT
O presente trabalho objetivou avaliar a influência da umidade nos sistemas hermético e convencional durante doze meses de armazenamento de grãos de aveia branca (Avena sativa L) e indicar parâmetros de qualidade. Aveia, cultivar UPF 18, produzida na safra agrícola de 2001, foi colhida com 16% umidade e reduzida para 14%, 11% e 8% por secagem estacionária em um protótipo silo-secador. Os grãos foram armazenados nos sistemas hermético e convencional e determinado a umidade, lipídios, índice de acidez, germinação, vigor e contaminação fúngica após os períodos 0, 3, 6, 9 e 12 meses de armazenamento. A atividade residual das enzimas lipase e peroxidase foi realizada após a secagem dos grãos (tempo zero) e de composição em ácidos graxos e micotoxinas nos períodos 2 e 12 meses de armazenamento. Os resultados foram analisados pelo emprego da análise de variância e realizada a comparação múltipla de médias pelo teste de Tukey. Os sistemas de armazenamento hermético e convencional são eficientes para conservação de grãos de aveia com umidade de até 14%. O aumento do índice de acidez ao longo do período de armazenamento foi menor no sistema hermético quando comparado com o convencional. A incidência dos fungos de campo e de armazenamento foi maior na aveia conservada a 14% de umidade e no período de três meses. Não foi detectada presença de aflatoxinas B1 , B2, G1, G2, ocratoxina A e zearalenona em grãos de aveia armazenados por 12 meses.

Tango Jona
Tangokurs Rapperswil-Jona

     Save time & money - Smart Internet Solutions