Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

Spatial variations in the zooplankton community from the Corumbá Reservoir, Goiás State, in distinct hydrological periods = Variações espaciais da comunidade zooplanctônica no reservatório de Corumbá (Estado de Goiás), em distintos períodos hidrológicos

ADD TO MY LIST
 
Author(s): Erica Mayumi Takahashi | Fábio Amodêo Lansac-Tôha | Juliana Déo Dias | Claudia Costa Bonecker | Luiz Felipe Machado Velho

Journal: Acta Scientiarum : Biological Sciences
ISSN 1679-9283

Volume: 31;
Issue: 3;
Start page: 227;
Date: 2009;
Original page

Keywords: zooplankton | tropical reservoir | spatial variation | dry and rainy periods | zooplâncton | reservatório tropical | variação espacial | estiagem | chuvoso

ABSTRACT
This study evaluated the spatial variations in species richness and abundance of zooplankton over a hydrological cycle, and also verified the influence of physical and chemical water variables and chlorophyll-a concentrations on the abundance of these organisms. The tested hypothesis was that the zooplankton community presents higherspecies richness in lotic environments and higher abundance in lentic ones. One hundred forty species were identified, distributed among rotifers (88), testate amoebae (35), cladocerans (13) and copepods (4). Higher values of species richness and abundance were observed during the dry period. During both hydrological periods, the copepods presented high abundance values, due to the contribution of young stages, followed by rotifers, cladocerans and testate amoebae. In general, testate amoebae presented high values of species richness and abundance in lotic sampling stations, whereas the other zooplankton groups (rotifers, cladocerans and copepods) presented higher abundances in lentic environments and higher species richness in lotic ones. The Pearson correlation analysis evidenced the importance of physical and chemical water variables and food resourceavailability influencing the variation of organisms’ abundance.O objetivo deste estudo foi avaliar as variações espaciais da riqueza e abundância do zooplâncton ao longo de um ciclo hidrológico, bem como verificar a influência das variáveis físicas e químicas da água e concentrações de clorofila-a sobre a abundância desses organismos. Pressupõe-se que a comunidade zooplanctônica apresente maior riqueza de espécies em ambientes lóticos e maior abundância em ambientes lênticos. Foram identificadas 140 espécies, sendo 88 de rotíferos, 35 de amebas testáceas, 13 de cladóceros e quatro de copépodes. Os maiores valores de riqueza e abundância foram verificados no período de estiagem. Em ambos os períodos hidrológicos, os copépodes apresentaram maiores valores de abundância, pela contribuição de formas jovens, seguidos pelos rotíferos, cladóceros e amebas testáceas. Em geral, as amebas testáceas apresentaram maior riqueza e abundância nas estações lóticas do reservatório. Os demais grupos zooplanctônicos (rotíferos, cladóceros e copépodes) foram mais abundantes nos ambientes lênticos e apresentaram maior número de espécies em ambientes lóticos. A correlação de Pearson evidenciou a importância das variáveis físicas e químicas da água e da disponibilidade de alimento sobre a variação da abundância dosorganismos.
Affiliate Program      Why do you need a reservation system?