Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

Susceptibilidade in vitro de bactérias bucais a tinturas fitoterápicas =Susceptibility in vitro of the buccal bacterias to phytotherapics tinctures

ADD TO MY LIST
 
Author(s): Soares, Diana Gabriela de Sousa et al.

Journal: Revista Odonto Ciência
ISSN 0102-9460

Volume: 21;
Issue: 53;
Start page: 232;
Date: 2006;
Original page

Keywords: ODONTOLOGIA | FITOTERAPIA

ABSTRACT
O Brasil dispõe de uma diversidade de substâncias naturais com propriedades terapêuticas bastante difundidas dentro da Odontologia Preventiva. Neste trabalho, objetivou-se avaliar a atividade antibacteriana das tinturas de jucá, aroeira, gengibre, alfa vaca, própolis, romã e hortelã da folha graúda, sobre as linhagens de S. aureus (ATCC 25923), S. mutans (ATCC 2575), S. sobrinus (ATCC 27609), S. mitis (ATCC 9811), S. sanguis (ATCC 10557) e L. casei (ATCC 7469), utilizando-se a clorexidina 0,12% como controle positivo. Determinou-se a diluição inibitória máxima (DIM) em meio de cultura Agar Mueller Hinton, das tinturas nas formas pura (1:0) e diluídas de 1:1 até 1:32. Observou-se susceptibilidade variada das bactérias, sendo o S. aureus o microorganismo mais sensível. Dentre as tinturas, o jucá, a aroeira e a própolis apresentaram uma significativa atividade antibacteriana sobre S. mutans, S. sobrinus, S. milis, S. sanguis e L. casei, sendo que o gengibre e a alfavaca apresentaram os menores espectros de ação frente às linhagens bacterianas avaliadas
Why do you need a reservation system?      Affiliate Program