Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

Systematics of the neotropical fish subfamily Glandulocaudinae (Teleostei: Characiformes: Characidae)

ADD TO MY LIST
 
Author(s): Naércio A. Menezes | Stanley H. Weitzman

Journal: Neotropical Ichthyology
ISSN 1679-6225

Volume: 7;
Issue: 3;
Start page: 295;
Date: 2009;
Original page

Keywords: South America | Lophiobrycon | Glandulocauda | Mimagoniates | Taxonomy | Biogeography

ABSTRACT
The systematics of the Glandulocaudinae is reviewed in detail and justification for the recognition of the group as a subfamily is discussed. The subfamily Glandulocaudinae consists of three genera: Lophiobrycon with one species plesiomorphic in some anatomical features but some others exclusively derived relative to the species in the other genera; Glandulocauda with two species intermediate in phylogenetic derivation; and Mimagoniates with seven species (one new), all more phylogenetically derived concerning their pheromone producing caudal-fin organs and with other anatomical characters presumably more derived than in the species of the other genera. Glandulocauda melanogenys Eigenmann, 1911, is considered a junior synonym of Hyphessobrycon melanopleurus Ellis, 1911. A replacement name, Glandulocauda caerulea Menezes & Weitzman, is proposed for G. melanopleura Eigenmann, 1911. Gland cells found in the caudal-fin organs of all species are histologically indistinguishable from club cells and probably secrete a pheromone during courtship. The club cells are associated with somewhat modified to highly derived caudal scales forming a pheromone pumping organ in the more derived genera and species. This subfamily is distributed in freshwaters of eastern and southern Brazil, Paraguay, and northeastern Uruguay.A sistemática de Glandulocaudinae é revista e a justificativa para o reconhecimento do grupo como subfamília discutida. A subfamília Glandulocaudinae consiste de três gêneros: Lophiobrycon, com uma espécie plesiomórfica com relação a alguns caracteres anatômicos, mas outros derivados e exclusivos em relação às espécies dos outros dois gêneros; Glandulocauda, com duas espécies intermediárias quanto à condição dos caracteres derivados; e Mimagoniates, com sete espécies (uma nova), todas filogeneticamente mais avançadas quanto às características dos órgãos da nadadeira caudal produtores de feromônio e outras características anatômicas presumivelmente mais derivadas do que nas espécies dos outros gêneros. Glandulocauda melanogenys Eigenmann, 1911, é considerado sinônimo junior de Hyphessobrycon melanopleurus Ellis, 1911. O nome Glandulocauda caerulea Menezes & Weitzman, é proposto em substiutição para G. melanopleura Eigenmann, 1911. Células glandulares encontradas nos órgãos da caudal são histologicamente indistinguíveis de "células club" e provavelmente secretam algum tipo de feromônio durante a corte. As "células club" são associadas a escamas da caudal pouco ou inteiramente modificadas e fazendo parte dos órgãos bombeadores de feromônio nas espécies e gêneros mais derivados. Esta subfamília distribui-se em ambientes de água doce do leste e sul do Brasil, no Paraguai e nordeste do Uruguai.
Affiliate Program      Why do you need a reservation system?