Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

Troca de saberes tendo em vista uma gestão ambiental participativa

ADD TO MY LIST
 
Author(s): Catherine Prost

Journal: Geotextos : Revista da Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal da Bahia
ISSN 1809-189X

Volume: 5;
Issue: 1;
Date: 2009;
Original page

Keywords: Sustentabilidade | Populações e saberes tradicionais | Autonomia | Associação de usuários

ABSTRACT
A globalização no seu molde neoliberal é apresentada como a única opção econômica para alcançar o desenvolvimento, mas um olhar mais crítico revela que se trata de uma fábula que dissimula um sistema socialmente excludente para uma maioria crescente da população mundial e com consequências negativas sobre o meio ambiente. Diante das manifestações antiglobalização, o capitalismo se apropria das bandeiras do ambientalismo, mas apenas se “esverdeia” um pouco, sem questionar as raízes estruturais dos problemas ambientais. Todavia, o progresso das novas tecnologias da informação permite fazer ouvir a voz dos excluídos, dentre eles, as populações tradicionais. No debate ambiental, o conservacionismo marca pontos com o reconhecimento oficial da importância de integrar as populações tradicionais em políticas de proteção ambiental em virtude dos seus saberes tradicionais. Os processos de participação devem levar em conta as diferenças de percepção da natureza pelas populações locais, assim como incentivar a autonomia das mesmas. Na baía do Iguape, a Resex possui um Conselho Deliberativo, mas esta esfera é inadequada para o planejamento e a gestão dos recursos naturais. Para tal, propõe-se, através da realização de oficinas na área, a criação de uma associação de usuários, instrumento mais adaptado para potencializar o poder dos usuários e gerenciar a vida cotidiana da Resex.

Tango Jona
Tangokurs Rapperswil-Jona

     Save time & money - Smart Internet Solutions