Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

Um método para condução de inventários florestais sem o uso de equações volumétricas

ADD TO MY LIST
 
Author(s): Leite Helio Garcia | Andrade Valdir Carlos Lima de

Journal: Revista Árvore
ISSN 0100-6762

Volume: 26;
Issue: 3;
Start page: 321;
Date: 2002;
Original page

Keywords: Inventário florestal | método da altura relativa | taper | geometria analítica

ABSTRACT
Neste trabalho foram conduzidos testes preliminares sobre o uso do método altura relativa, desenvolvido originalmente por Andrade & Leite (1997), para condução de inventário florestal. O método proposto foi comparado com um dos métodos usuais, que consiste em medir o diâmetro de todas as árvores, a altura de cerca de 15 árvores e a altura de cerca de cinco árvores dominantes por parcela. Para processamento desses dados são utilizadas equações hipsométricas e volumétricas, sendo estas últimas geradas com dados de cubagem de árvores no povoamento. No método da altura relativa são utilizados apenas dados obtidos nas parcelas, não sendo necessário cubar árvores no povoamento. Os dados de quatro parcelas e de 277 árvores-amostra foram utilizados para comparação das duas metodologias (usual e altura relativa). Os volumes estimados pelos dois métodos foram iguais (156,21 e 156,19 m³/ha). Portanto, pode-se concluir que o método alternativo é promissor, resultando ainda em algumas vantagens, como: redução do número de alturas medidas nas parcelas e eliminação das atividades de cubagem de árvores-amostra e de ajuste de modelos volumétricos e, ou, de taper.

Tango Rapperswil
Tango Rapperswil

     Affiliate Program