Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

Utilização de Prebióticos, Probióticos ou Simbióticos em Dietas para Frangos

ADD TO MY LIST
 
Author(s): Maiorka A | Santin E | Sugeta SM | Almeida JG | Macari M

Journal: Revista Brasileira de Ciência Avícola
ISSN 1516-635X

Volume: 3;
Issue: 1;
Start page: 75;
Date: 2001;
Original page

Keywords: antibióticos | frangos | prebióticos | probióticos | simbióticos

ABSTRACT
Foi investigado o efeito da substituição de antibióticos por prebiótico, probiótico e simbiótico em dietas para frangos de corte de 1 a 45 dias de idade. Foram utilizados 750 pintos de 1 dia de idade, distribuídos em cinco tratamentos, sendo: T1-sem aditivos, T2-antibiótico (Olaquindoxâ e Nitrovinâ ), T3-prebiótico (0,2% de parede celular de S. cerevisiae), T4-probiótico (300 ppm de B. subtilis) e T5-simbiótico (T3 + T4). O desempenho dos frangos de 1-45 dias de idade foi influenciado pelos diferentes tratamentos, sendo o melhor ganho de peso observado em aves que receberam o simbiótico, seguido daquelas com antibiótico, prebiótico e probiótico. O pior ganho de peso foi observado nas aves que não receberam qualquer tipo de aditivo na dieta. A conversão alimentar, no período de 1 a 45 dias de idade, também foi influenciada pelo tipo de aditivo. As aves que não receberam suplementação apresentaram pior conversão alimentar quando comparadas com as aves dos demais tratamentos. Os resultados deste experimento permitem concluir que a substituição de antibióticos por simbióticos na ração de frangos é uma alternativa viável, pois não compromete o desempenho das aves, contudo a ausência de aditivos na dieta piora o desempenho das mesmas.
Save time & money - Smart Internet Solutions      Why do you need a reservation system?