Academic Journals Database
Disseminating quality controlled scientific knowledge

Allometric relationships of the arboreal community in different areas of a mixed ombrophylous forest in south Brazil Relações alométricas da comunidade arbórea de diferentes áreas de uma floresta ombrófila mista do sul do Brasil

ADD TO MY LIST
 
Author(s): Ana Paula Liboni | Diego Resende Rodrigues | Bianca Buck Perina | Vanessa Patrícia Pereira Rosa | Yves Rafael Bovolenta | Edmilson Bianchini | José Antonio Pimenta

Journal: Semina : Ciências Biológicas e da Saúde
ISSN 1676-5435

Volume: 31;
Issue: 2;
Start page: 125;
Date: 2010;
Original page

Keywords: Alometria | Floresta ombrófila mista | Comunidade arbórea.

ABSTRACT
The study of allometry is important for understanding ecological and evolutionary aspects of plant species, and also in understanding the structure and dynamics of forests. This study aimed to assess the tree community allometric relationships of two areas in different successional stage (more advanced – area 1, and less advanced – area 2) of a Mixed Ombrophylous Forest located in the Klabin’s Ecological Park, Telêmaco Borba/Paraná state (24º17´S 50º35´W). The edge arboreal community was also included in the analysis. A 4 m width transect was established in each area, where 150 arboreal individuals with height equal to or greater than 1,5 m were sampled. Individuals had the diameter at breast height (DBH), total height and branching height recorded. The allometric relationships studied were total height x DBH, total height x branching height and branching height x DBH. Analysis of covariance was used to test allometric differences, and a posteriori Scheffé test. Plants of areas 1 and 2 invested more in diameter growth in relation to height, and also invested more in diameter growth in relation to branching height. Colonization of the edge and area 2 by pioneer species and the presence of understory species in area 1 may be the main causes of differences in the community tree architecture of the studied areas. O estudo da alometria é importante para a compreensão de aspectos ecológicos e evolutivos em espécies de plantas, além de auxiliar no entendimento da estrutura e dinâmica das florestas. O objetivo deste estudo foi analisar as relações alométricas da comunidade arbórea de duas áreas em diferentes estádios sucessionais (mais avançado - área 1, e menos avançado - área 2) da Floresta Ombrófila Mista do Parque Ecológico da Klabin, Telêmaco Borba/PR/Brasil (24º17´S 50º35´W). A comunidade arbórea da borda do fragmento em estádio sucessional mais avançado também foi incluída nas análises. Foi estabelecida uma transecção de 4 m de largura em cada área, onde foram amostrados 150 indivíduos arbóreos com altura igual ou maior que 1,5 m. Os indivíduos tiveram o diâmetro à altura do peito (DAP), a altura total e a altura do fuste mensurados. Foram realizadas as seguintes relações alométricas: altura total x DAP, altura total x altura de fuste e altura de fuste x DAP. Foi utilizada a análise de covariância para testar a diferença entre as retas, e teste a posteriori de Scheffé. As plantas das áreas 1 e 2 investiram mais em crescimento em diâmetro em relação à altura do que as plantas da borda, além disso, aquelas plantas da área em estádio sucessional mais avançado, em relação à altura do fuste, também investiram mais em diâmetro. A colonização da borda e da área de estádio sucessional menos avançado preferencialmente por espécies pioneiras, e as espécies de estádios mais avançados da sucessão que colonizam o subosque da área 1 podem ser as principais causas das diferenças na arquitetura dos indivíduos da comunidade arbórea das áreas estudadas.
RPA Switzerland

Robotic Process Automation Switzerland

    

Tango Jona
Tangokurs Rapperswil-Jona